JORNAL DAS ONZE EDIÇÃO DE 31.05.2013

12:34 Radio Ideal FM 0 Comentarios


Bom dia ouvintes da Radio Ideal FM 104.9. No ar, mais uma edição do Jornal das Onze. Hoje, sexta-feira, trinta e um, último dia do mês de maio de 2013, Boituva, São Paulo, Brasil.
Hoje não temos nenhuma cidade aniversariante, no estado de São Paulo.
Comemoramos neste dia 31 de maio o dia Mundial da Luta contra o Tabaco e o Dia da Aeromoça. Amanhã, dia primeiro de junho, começa a Semana Mundial do Meio Ambiente e também comemoramos o Dia da Imprensa.

PREVISÃO DO TEMPO
Segundo a previsão, parece que a chuva dá uma trégua hoje e o Sol tenta aparecer hoje em Boituva. A temperatura máxima prevista de 23 graus. A mínima fica em 15.

MANCHETES DO DIA
- MOVIMENTO DE VEÍCULOS NO FERIADO DE CORPUS CHRISTI

- MOTORISTAS RECLAMAM DE ALAGAMENTO EM TRECHO DE RODOVIA EM TIETÊ

- QUEDA DE AVIÃO EM SOROCABA

- IRREGULARIDADES NO PRONATEC DE ITAPETININGA

- MAIS INFORMAÇÕES SOBRE 'ARRASTÃO' EM TATUÍ

- HOMEM É PRESO COM MACONHA APÓS FUGIR DE BLITZ EM ITAPETININGA

- JUSTIÇA CONDENA EX-PREFEITO DE TATUÍ, POR CRIAÇÃO IRREGULAR DE CARGOS

...........................................................................................
MOVIMENTO DE VEÍCULOS NO FERIADO DE CORPUS CHRISTI

Devido ao feriado de Corpus Christi, entre às 0h e 17h do dia 30 de maio, 91.890 veículos trafegaram pelas rodovias da região. As informações são da concessionária CCR SPVias, responsável pela administração das vias desta área. Neste período, foram registrados dois acidentes, sem vítimas.
O maior movimento de tráfego foi registrado na Rodovia Castello Branco, com tráfego de 67.459 veículos. Nas rodovias Antonio Romano Schincariol e Francisco da Silva Pontes (SP-127), entre os municípios de Tatuí Capão Bonito, o movimento foi de 10.509 veículos.

MOTORISTAS RECLAMAM DE ALAGAMENTO EM TRECHO DE RODOVIA EM TIETÊ

Em dias de chuva a rodovia Cornélio Pires (SP-127), em Tietê, tem sido alvo de reclamação de motoristas que circulam pelo local. Um ponto da estrada alaga, frequentemente, e a água da chuva danifica os veículos.
A concessionária responsável pela rodovia informou que nunca recebeu reclamação de alagamentos neste trecho da SP-127.A empresa trabalha com a hipótese de que houve  uma falha no sistema de drenagem da rodovia.
Segundo o tenente da Polícia Rodoviária, Glauco César da Costa de Oliveira, não há registros de acidentes graves neste trecho da rodovia mas, em dias chuvosos, a atenção deve ser redobrada.



QUEDA DE AVIÃO EM SOROCABA

A queda de um avião de pequeno porte no Jardim São Guilherme, zona norte de Sorocaba, na tarde de quarta-feira, matou o piloto Cauan Michelino, de 30 anos e o copiloto Fernando Bondezan Albuquerque de 34 anos , os únicos ocupantes da aeronave. O avião atingiu duas casas da Rua Belmiro Morais Soares. Não havia ninguém nas casas no momento do acidente.
De acordo com o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), a aeronave saiu do aeroporto de Sorocaba, às 15h26, com destino a Jundiaí, mas caiu minutos depois da decolagem. A investigação das causas do acidente será realizada pela Aeronáutica.
A assessoria de imprensa da Força Aérea Brasileira (FAB) informou que o avião era uma aeronave experimental. Ainda de acordo com a FAB, aviões deste tipo não precisam passar por investigação após acidentes, mas o órgão não descarta a possibilidade.


IRREGULARIDADES NO PRONATEC DE ITAPETININGA

Os estudantes do Instituto Federal de São Paulo, campus Itapetininga, reclamam que estão sem receber os benefícios previstos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).
O Pronatec é um projeto criado pelo Governo Federal em 2011, para capacitar pessoas entre 16 e 59 anos. O Ministério da Educação seria responsável por repassar a verba para as escolas credenciadas. Em Itapetininga, os alunos do curso de mestre de obra é que fazem a denúncia.
Cada aluno de baixa renda comprovada deveria receber diariamente o valor de R$ 15. Porém, segundo os estudantes, há cinco meses que os valores não são repassados.
A turma que começou com 25 alunos, agora conta com apenas sete na sala de aula. Além da falta do benefício, os alunos apontam falta de  material didático.
Porém, não são apenas os alunos que estão com problemas. Os próprios estudantes denunciam que os professores também estão sem receber salários.
Os transtornos foram causados por erros da administração passada e, ainda de acordo com os estudantes,  a coordenação do programa em Itapetininga foi afastada na semana passada. O Instituto Federal estaria investigando o desvio de verbas e uma nova direção já está atuando na instituição.
Por meio de nota, a reitoria do IFSP de São Paulo confirmou que alguns cursos, oferecidos no campus de Itapetininga por meio do Pronatec, tiveram o pagamento das bolsas de alunos e dos salários dos professores suspensos de janeiro a maio deste ano. Mas que o problema  será resolvido durante a primeira quinzena de junho.


MAIS INFORMAÇÕES SOBRE  'ARRASTÃO' EM TATUÍ

A Polícia Civil de Tatuí  descobriu que os criminosos que participaram de um “arrastão”, em um restaurante da cidade no último sábado (25), passaram a noite, após o crime, em uma casa que fica a aproximadamente 200 metros do estabelecimento.
A polícia chegou a esta informação, após a prisão de três dos cinco suspeitos pelo assalto. Os presos são dois homens e uma mulher. Com eles, foi encontrada parte dos objetos roubados.
Outros dois homens estão foragidos, mas a polícia já tem a identificação dos suspeitos. De acordo com a polícia, um deles é de Maringá e é procurado pela Justiça há três anos. O criminoso é acusado da morte de um policial após um roubo. O outro integrante da quadrilha é da cidade de Conchas. Os mandados de prisão já foram expedidos.
O delegado responsável pelas investigações, Alexandre Andreucci, explica que, na casa usada como esconderijo pelos criminosos após o arrastão, morava um dos envolvidos. O homem vivia em um quarto que fica nos fundo da residência.
Ainda segundo o delegado Andreucci, a quadrilha é investigada por possível participação em um roubo ocorrido em Tatuí no domingo (26). Os criminosos teriam assaltado um posto de combustíveis da cidade.



HOMEM É PRESO COM MACONHA APÓS FUGIR DE BLITZ EM ITAPETININGA

Um homem foi preso nesta quinta-feira, em Itapetininga, por tráfico de drogas. Com ele, a Polícia Militar encontrou 29 tijolos de maconha, somando aproximadamente 30 quilos da droga.
De acordo com a PM, o suspeito foi abordado durante ação da Operação Visibilidade, realizada na cidade para fiscalização de trânsito e pessoas suspeitas. O bloqueio foi feito na Vila Mazzei. Ao receber a ordem de parada, o motorista tentou fugir. Houve perseguição e o carro foi interceptado. Durante vistoria no veículo, foram encontrados os tabletes de maconha.
O homem foi preso em flagrante e levado para a cadeia de Capão Bonito .

JUSTIÇA CONDENA EX-PREFEITO DE TATUÍ, POR CRIAÇÃO IRREGULAR DE CARGOS

O ex-prefeito de Tatuí, Luiz Gonzaga Vieira de Camargo, foi condenado nesta quarta-feira, pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, pela criação e contratação irregular de cargos, durante o período que esteve à frente da administração municipal entre 2005 e 2008. Gonzaga também administrou a cidade entre 2009 e 2012 por reeleição.
O ex-prefeito foi denunciado pelo Ministério Público por criar 68 novos cargos para servidores municipais, que desenvolviam funções técnicas, sem serem selecionados através de um concurso público. Outros 46 cargos também teriam sido criados, de forma inadequada, na mesma gestão.
As penas previstas pela decisão dos desembargadores são multa civil, de três vezes o valor corrigido da remuneração do ex-prefeito na época das contratações, suspensão dos direitos políticos por quatro anos e, por fim, a proibição de qualquer contratação que envolva o pode público, pelo prazo de três anos.
Através de nota, o ex-prefeito afirmou que vai recorrer da decisão da Justiça, pois os desembargadores não reconhecem prejuízo aos cofres públicos. Ele alega ainda que as atitudes do governo municipal não foram movidas por má-fé.

MAIS NOTÍCIAS

HOMEM MORRE AO COLIDIR COM CARRO DIRIGIDO POR ADOLESCENTE

Um homem de 35 anos morreu na noite desta quarta-feira (29), num acidente na estrada do Ipatinga, em Sorocaba. Um dos envolvidos no acidente era um adolescente de 17 anos.
O adolescente contou à polícia que dirigia o carro na faixa correta, quando um outro carro, com placas de Itapecerica da Serra , avançou na contramão e bateu de frente. O motorista que bateu chegou a ser levado pelo Samu ao Hospital Regional de Sorocaba, mas não resistiu. Uma menina de 14 anos que estava no banco de passageiros e o adolescente que dirigia o outro carro tiveram apenas ferimentos leves. 

POLÍCIA MILITAR DE JUNDIAÍ LOCALIZA DEPÓSITO DE CARGAS ROUBADAS

A Polícia Militar encontrou um depósito de cargas roubadas em Jundiaí, nesta quinta-feira. Os produtos, televisores, celulares, móveis e eletrodomésticos, avaliados em mais de R$ 500 mil, estavam em uma casa abandonada, às margens da Rodovia Constâncio Cintra, que liga as cidades de Jundiaí e Itatiba.
A Polícia Militar chegou até o local, depois uma denúncia anônima. De acordo com a PM, um motorista que passava pela rodovia viu um caminhão estacionado na parte de baixo da casa. Ele também disse que viu a movimentação de alguns homens, descarregando a mercadoria.
Segundo o terceiro sargento da Polícia Militar, Mauro Ribeiro de Novaes, quando os policiais chegaram ao local, não havia mais ninguém. Mauro explicou que os policiais encontraram a mercadoria por causa das marcas deixadas no chão, pelos criminosos.
A carga, aparentemente roubada, estava em um cômodo da casa. Foram necessários dois caminhões para recolher todo o material escondido na residência.

MOTORISTAS DA REGIÃO DE SOROCABA E JUNDIAÍ FRAUDAM PEDÁGIOS

Com o aumento de veículos nas estradas durante o feriado, as praças de pedágio também ficam lotadas. E a polícia está de olho em motoristas que têm tentado fraudar os pedágios.
Alguns carros também aproveitam e andam bem perto dos caminhões. A ação é feita quando um veículo tem o equipamento para pagar o pedágio em débito em conta. Outro carro aproveita que a cancela abre e passa sem pagar.
Um motorista de um caminhão passou 600 vezes sem pagar o pedágio. A dívida passa dos R$ 17 mil. Para dificultar a localização, ele usava uma fita para esconder o número da placa e só depois de seis meses ele foi encontrado pela polícia.Segundo o capitão Vladimir Ribeiro, comandante da Polícia Militar Rodoviária, uma blitz foi montada na rodovia dos Bandeirantes, na região de Jundiaí,  no horário de maior incidência de tráfego de caminhões. O motorista só assim foi preso e levado para a delegacia.
Cinco concessionárias que administram rodovias nas regiões sul e sudeste revelaram que tem pelo menos 40 mil evasões por ano, cada uma. A média é de 100 infrações registradas por dia em cada empresa.

MORRE GAVIÃO CAPTURADO EM RODOVIA DE SÃO ROQUE

O gavião pega macaco, que foi encontrado com a asa machucada, em uma rodovia de São Roque, morreu na madrugada de quarta-feira no zoológico de Sorocaba.
A ave tinha sido submetida a uma cirurgia, no dia 22, e chegou a apresentar melhora no quadro, mas acabou não resistindo. Segundo os veterinários do Zoológico Quinzinho de Barros, a suspeita é que a infecção na asa fraturada tenha se espalhado.

O animal tinha sido encontrado pela Polícia Rodoviária à beira de uma rodovia, com a aparência de estar com a asa baleada, no último dia 20.

TARIFA DE ÔNIBUS FICA 5,49% MAIS CARA EM SOROCABA

A Urbes – empresa pública que administra o trânsito e o transporte em Sorocaba– informou que a tarifa de ônibus na cidade vai sofrer reajuste. A partir da próxima quarta-feira (5), o preço da passagem passa de R$ 2,95 para R$ 3,15.
O vale-transporte, a tarifa de estudante e o programa Domingão também vão sofrer o mesmo reajuste de 5,49%.
Em nota, a Urbes justifica que o aumento foi decorrente de um estudo que considerou os custos operacionais do transporte urbano, o aumento salarial e os benefícios concedidos aos funcionários da categoria.


HOMEM É MORTO COM SETE TIROS NA ZONA INDUSTRIAL DE SOROCABA

Um homem de 32 anos foi morto a tiros na madrugada desta quinta-feira, no bairro Cajuru do Sul, na zona industrial de Sorocaba. De acordo com informações da Polícia Militar, foram encontrados sete perfurações de arma de fogo no corpo da vítima.
A polícia foi acionada pelo telefone (190) para atender a ocorrência. A vítima chegou a ser socorrida pela equipe de resgate do Samu e levada ao Hospital Regional.O homem chegou com vida na unidade hospitalar, mas não resistiu aos ferimentos.
A Polícia Militar informou que o médico plantonista confirmou sete perfurações no corpo do homem, decorrentes de arma de fogo, sendo três na cabeça, uma na mão esquerda, duas no braço esquerdo e uma nas costas. Segundo a PM, não havia testemunhas no local e o caso será investigado.



PALESTRA DO SEBRAE BOITUVA

Dia  03 de junho, segunda-feira, o Posto Sebrae Boituva promove a palestra “COMO EXPOR PREÇO DE ACORDO COM O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR”

Em função de vários empresários de Boituva terem sido multados, a palestra foi desenvolvida para orientá-los sobre a precificação de mercadorias. O palestrante é o consultor jurídico do Sebrae, que abordará também as exigências, na área, do Código de Defesa do Consumidor. O evento acontece na Câmara Municipal de Boituva. Rua Vereador Olimpio de Barros nr.100. As inscrições podem ser feitas pelo telefone 32631413. Gratuito.


21ª FESTA DO FRANGO EM PEREIRAS

Começou, na última quarta-feira, a 21ª edição da Festa do Frango em Pereiras. O evento é realizado até o próximo domingo (2) com diversas atrações.
A festa é realizada no Recinto Municipal de Eventos Geraldo Tomazella, que fica na Avenida Coronel José Bonini, no Centro. O evento comemora a produção de frango de corte, especialidade da região. Apesar do nome da festa ser relacionada ao frango, a principal atração é o rodeio. Além da montaria, o evento tem praça de alimentação, bailão e tenda eletrônica.
No sábado (1º), amanhã, haverá a semifinal do rodeio. Em seguida, apresentação dos cantores João Carreiro e Capataz. Os ingressos individuais custam R$ 30.
Já no último dia da festa, no domingo, a entrada é gratuita. As comemorações começam às 10h com desfile de cavaleiros. Em seguida, às 12h, tem almoço no recinto com a tradicional queima do alho. Às 20h, será realizada a etapa final do rodeio e encerramento da festa, com queima de fogos de artifício.




 FESTA ITALIANA DE JUNDIAÍ

Continua a 26ª edição da Festa Italiana de Jundiaí que, no ano passado, foi visitada por 120 mil pessoas. A cantina e a praça italiana apresentam música e comidas típicas, como espaguete, frango e polenta.
A festa vai até 9 de junho, sempre nos fins de semana, na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no bairro Colônia.

 

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIAS NO SESI DE TATUÍ

 

E termina hoje a exposição ‘Flores e Líquens dos Campos de Altitude’, no Sesi de Tatuí. A exposição reúne 20 fotografias coloridas do fotógrafo Juvenal Pereira. As imagens foram capturadas na região do Pico das Agulhas Negras, na divisa dos estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais, e na Pedra da Macela, divisa entre São Paulo e Rio de Janeiro.
O endereço do Sesi Tatuí  é Avenida São Carlos, 900, Vila Doutor Laurindo. Até as 17 horas, entrada franca.
Informações: (15) 3205-7946


TEATRO MUNICIPAL DE CERQUILHO

01.06 – Sábado de dança e música infantil
e as 18 horas “Meio dia panela vazia” – Companhia Giz de Cena

02.06 – Domingo no Cinema
14 horas filme infantil – Animações para a primeira infância
17 horas filme adulto – Os cafajestes – de Ruy Guerra


O teatro fica na rua Engenheiro Urbano Pádua de Araujo nr 28 – tel 33849111 e as atrações são gratuitas.

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Deputados discutem políticas para pequenas e grandes empresas de comunicação

12:18 Radio Ideal FM 0 Comentarios



Esteve em pauta nas comissões da Câmara dos Deputados, no dia 7 de maio, a linha de ação do governo federal em relação a pequenas e grandes empresas do setor de comunicação. Os debates tiveram como foco a política de financiamento de pequenos empreendimentos, de mídias públicas e de comunitárias e o tratamento a ser dado aos bens públicos concedidos às grandes empresas de telecomunicação no período em que houve a privatização do setor.
Na Comissão de Cultura, discutiu-se a reivindicação de que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ofereça linhas de financiamento a pequenas empresas de comunicação com juros baixos e a empresas públicas a fundo perdido.
Luciane Gorgulho, chefe do Departamento de Cultura, Entretenimento e Turismo do BNDES, apontou o que entende como limitação pelo que significa a definição de um banco. “Mesmo sendo um banco de desenvolvimento, somos um banco. É necessário que haja um rigor na análise de crédito, que seja verificada a saúde financeira da empresa, a sua possibilidade de pagar a dívida, mas dentro das possibilidades”, defendeu.
A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) se contrapôs à argumentação da representante do BNDES, questionando a preferência dada às grandes empresas de comunicação em crise. “Exigir garantias bancárias de uma rádio comunitária vai ficar difícil. Mesmo o Cartão BNDES é dificílimo para uma microempresa, sobretudo as que estão abrindo agora, porque sempre pedem o faturamento. E do ponto de vista de uma rádio ou TV comunitária a expectativa de faturamento é, em tese, nenhuma”, questionou.
O presidente a Empresa Brasil de Comunicação, Nelson Breve, apontou ainda uma outra saída aporte de recursos para as empresas públicas de comunicação, que seria a liberação da Contribuição para Fomento da Radiodifusão Pública, retida por ordem judicial movida pelas empresas de telecomunicação.
O presidente da Associação Brasileira de Canais Comunitários (ABCCOM), Paulo Miranda, defendeu também o financiamento do setor por meio da destinação de recursos de publicidade pelo BNDES, complementando as linhas de crédito específicas e o financiamento a fundo perdido.
A representante do BNDES se comprometeu a levar as sugestões apresentadas durante a audiência ao banco.
Bens reversíveis
Os bens públicos concedidos às empresas de telecomunicação no momento da privatização do setor na década de 90, que devem retornar ao poder público ao término do período da concessão, estiveram na pauta da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática no dia 7.
A advogada da Proteste, Flávia Lefèvre, reclamou não haver, até recentemente, uma lista dos bens reversíveis com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e disse não acreditar que a agência tenha autorizado vendas de alguns desses bens, como o de um antigo clube dos funcionários da Telesp, em São Paulo, vendido pela Telefônica por R$ 130 milhões, sendo hoje o maior empreendimento imobiliário da capital paulista, avaliado em R$ 4 bilhões.
O superintendente de Controle de Obrigações da Anatel, Roberto Martins, afirmou que as informações sobre quase 10 milhões de itens estão disponíveis no site da agência e que esta possui o controle desses bens reversíveis.
“A Anatel fica a dever em termos de eficiência e eficácia na sua função fiscalizadora e de controle das concessionárias no que tange à autorização de alienação de bens reversíveis. Temos informações de empresas concessionárias alienando imóveis sem autorização do Poder Público”, disse a deputada Luiza Erundina (PSB-SP), autora do requerimento para a realização da audiência na comissão.
Observatório do Direito à Comunicação

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Porque o Brasil não consegue por o ovo em pé?

12:17 Radio Ideal FM 0 Comentarios


A formulação da Embrapii, desenvolvida há algum tempo pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), pretende contornar a burocracia fiscalizatória e contratual brasileira para aproximar empresas, institutos de pesquisas, universidades e o Estado em desenvolvimento de projetos de inovação industrial financiados em parceria. Constituída como associação civil sem fins lucrativos, com representantes da sociedade civil, empresários e acadêmicos, a entidade poderá requerer status de organização social (OS) à Casa Civil do governo. Enfim, uma espécie de organização não governamental da qual o Estado participa com algumas entidades governamentais.
Desse ponto de vista a ideia é inovadora. Mas como poderia dizer Monteiro Lobato, que saudava a cópia como uma virtude, a sigla dessa OS imita Embrapa, macaqueia o sucesso sem mesmo ter quaisquer ancestrais genéticos ou adotivos. Depois de aprovada a nova fórmula será possível pelos caminhos legais ter um contrato de gestão para reger as atividades da instituição e permitir que ela seja a repassadora de recursos do Estado e gestora dos acordos entre todos os interessados. Espero que não demore muito porque já estamos quase no meio do ano....
Segundo explicou na ocasião do lançamento o diretor interino do conselho da OS Rafael Lucchesi, atual diretor-geral do SENAI, “é o início de investimentos públicos no período mais crítico de pesquisa e desenvolvimento: o pré-competitivo. Neste modelo, os recursos são divididos: um terço virá da empresa que desenvolve o projeto de inovação, um terço de recurso público da Embrapii e um terço das instituições de pesquisa”. Esse terço final refere-se aos custos de instalações, laboratórios e recursos humanos de institutos de pesquisas e universidades que serão cobertos de alguma forma pelos contratos firmados.
É interessante, há dinheiro apontado para a experiência (R$ 1bilhão iniciais em dois anos), mas devemos acompanhar de perto para não termos apenas mais um adereço de mão no desfile das modas da inovação e da competitividade. Em minha opinião, só dinheiro e ideias interessantes não nos farão progredir. Continuamos agindo pontualmente, de maneira voluntariosa, quando o que o País precisa é de estratégias definidas e claras para a sociedade sobre o caminho seguro e sustentável para compartilhas e usufruir de um mundo de poucas fronteiras.
Não temos política industrial (como de resto não temos políticas em várias outras áreas vitais). Logo, como teremos uma política de inovação? Por conta de uma necessidade que pode até ser legítima no viés do governo – manter o país respirando em momento crítico – temos empreendido uma rotina de renúncia fiscal que nem de longe alcança a inovação e, ao contrário, reforça ilhas de produção e produtos rudimentares e inadequados em troca da manutenção de empregos obsoletos fadados a desaparecer na próxima sacudidela da especulação financeira mundial.
O que a inovação exige hoje de desenvolvidos, pobres ou emergentes, são especialistas – em todas as camadas – capazes de operar entre funções diversas justamente para fazer emergir novas ideias, novos produtos, novos processos, maneiras novas de enxergar e usar de forma econômica os recursos que se tornam caros e escassos, inclusive no país. Mas o Brasil corre na contra mão para formar massivamente especialistas segmentados que perpetuarão a maneira antiga da produção até que empresa e empregado se extingam. Às vezes tenho a impressão que o capitalismo tem muito medo de se instalar no país.
A inovação pede também que se pense sobre os sistemas de produção e as cadeias de valor de produtos, serviços e – no nosso caso – da democracia. Ninguém inova só, mesmo que tenha tido a ideia genial de por um ovo em pé. Antes disso, com todas as causas e consequências, foi preciso ter o ovo; depois, a plateia. E até que se admita dar a terceiros a tarefa de buscar a inovação fora das organizações e das instituições para compartilhar suas vantagens com todos os envolvidos. É preciso estimular setores industriais intensivos em tecnologia e campeões mundiais em investimentos, como os de eletroeletrônica, farmacêutico, aeronáutico. E outros, como os de agroenergia, agroindústria, turismo, química, ecobiologia onde o Brasil se diferencia por extensão territorial, características climáticas e geopolíticas.
Eu acho que já passou muito da hora de iniciar um processo catalizador para transformar a estrutura produtiva brasileira – o que certamente sufocará áreas de incompetência e atraso em favor do surgimento de dinâmicos e produtivos empreendimentos. E isso é com o governo, depende dele querer um projeto para o país ou para o partido e sua base aliada. Na vida real, não se faz inovação sem olhar para a frente e sem enterrar os ossos dos banquetes do passado.... todos eles, se me entendem.
 
Repito que meu apoio à inovação é sincero e determinado, desde os meus tempos de estudante de engenharia e como já anotei em outros artigos. A Lei do Bem (incentivos fiscais para pesquisa e desenvolvimento), a Lei de Inovação, os financiamentos da Finep e do BNDES, como lembram Júlio Gomes de Almeida, ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda e o reitor do Instituto Tecnológico de Engenharia (ITA) Carlos Américo Pacheco no trabalho “O Brasil e a Inovação – Chave do Desenvolvimento Moderno”, revelado pelo jornal Valor Econômico em sua edição de 13 de maio último, estão aí, funcionando. Mas cerca de dois terços de todo o apoio dado ao setor privado para pesquisa e desenvolvimento sai da renúncia fiscal da Lei de Informática, cujo alvo é o estímulo à Zona Franca de Manaus.
Já vimos esse filme antes, não?

Arnaldo Jardim é Deputado Federal PPS-SP
E-mail: arnaldojardim@arnaldojardim.com.br
Site: www.arnaldojardim.com.br
SP (11) 3889-0055 | DF (61) 3215-5245

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Sinpro-DF: CNTE e MEC recebem comitiva da Federação Americana de Professores

12:14 Radio Ideal FM 0 Comentarios



Representantes da AFT – American Federation Of Teachers, um dos dois principais sindicatos de professores dos Estados Unidos, estão no Brasil para conhecer a realidade da educação brasileira. A comitiva, representada pelo vice-presidente da AFT, Joshua Pechthalt, visitou a escola Polivalente, em Brasília, que conta com 1280 alunos e outro grupo da AFT visitou escolas municipais e estaduais em São Paulo.
Na capital federal a comitiva se reuniu com o secretário adjunto do MEC e coordenador do Fórum Nacional de Educação, Francisco Chagas, o presidente da CNTE, Roberto Leão, a secretária de assuntos internacionais da CNTE, Fátima Silva e a vice-presidente da Internacional da Educação América Latina, Juçara Vieira. A diretora do Sinpro, Rosilene Corrêa, acompanhou o grupo na visita ao Polivalente.
Para o presidente da CNTE, Roberto Leão, é importante que a AFT conheça a realidade da educação pública brasileira: “Fizemos um debate ontem em SP com a participação da CUT e da CNTE e é importante a troca de conhecimento. Tomamos ciência de como está a situação da educação americana, que passa por uma crise. Em termos de articulação internacional é muito bom, já que todos defendemos a escola pública, com a diferenças de história e cultura que cada um tem, mas é uma boa iniciativa dos colegas americanos, inclusive com a agenda de ir ao Chile e à Argentina, vendo como nós nos organizamos e como fazemos a luta em defesa da educação pública”.
Francisco Chagas apresentou, de modo geral, as mudanças que a educação brasileira viveu nos últimos 10 anos, focando em transformações e políticas principais, como a expansão do ensino básico, a ampliação da faixa etária escolar, que passou dos 7 aos 14, para entre os 04 e 17 anos, a mudança do financiamento dessa educação básica, o FUNDEB, o funcionamento da CONAE e do Fórum Nacional de Educação, as particularidades e entraves do Plano Nacional de Educação e as características do sistema brasileiro de ensino como um todo.
“O intercâmbio de informações entre os países, hoje, é muito mais rápido. Sabemos que a educação tem passado por transformações em muitos países e se proposto a se transformar em muitos outros. Recentemente uma delegação do MEC e da CNTE foi convidada pelo governo dos EUA para estar num workshop com os países da OCDE, e os únicos países fora da OCDE que foram convidados foram o Brasil e a China, porque eles querem trocar experiência. E o Brasil, em especial, foi o país que mais cresceu na educação em relação aos países que evoluíram na educação, daí a importância de ouvir também os trabalhadores, no caso, a CNTE”, afirmou Francisco.
Ficou acertado que a CNTE, o MEC e a AFT realizarão novas reuniões para aprofundar o debate e a integração entre as organizações.

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Nossos vícios no futebol

12:01 Radio Ideal FM 0 Comentarios


Não conheço a fundo outros povos para dizer que somente o brasileiro seja um povo que costuma alimentar e perpetuar os vícios que cria. Vira e mexe falo disso e associo ao futebol por ser uma das representações maiores da nossa gente.
Durante três décadas, os times brasileiros venceram apenas cinco taças da Libertadores das Américas. Duas nos anos sessentas e, respectivamente, uma e duas nas décadas seguintes. O nosso argumento era que o brasileiro não valorizava o campeonato. O inverso do mesmo argumento é utilizado para criticar, mesmo que sutilmente, os europeus por não valorizarem abertamente o Mundial de Clubes.
Olha que existe uma grande diferença. Nesse formato de torneio, o time mais expressivo que os europeus enfrentam é o campeão sul-americano, geralmente na final. Ou seja, deveríamos reconhecer a lógica de uma oitava de final entre os grandes europeus ser muito mais relevante do que uma final com um time asiático, africano ou até das Américas.
Por aqui, os narradores e comentaristas esportivos indistintamente passam o jogo inteiro criticando e até instigando quem os ouça a se insurgir contra os árbitros em razão dos erros cometidos contra equipes brasileiras. Quando o mesmo erro favorece às equipes daqui, eles são bem amenos nas críticas e o máximo que dizem é que o time brasileiro não tem nada a ver com a falha da arbitragem. Tá bom. Esse conceito só vale para o Brasil!
Outra mania é os comentaristas mencionarem como os treinadores deveriam jogar. Aí são sempre as alternativas para vencer de um lado e do outro, como numa partida só um vence, nunca dizem qual é efetivamente a sugestão para valer.
Certa vez contestei as "sobras" de Falcão. Ele insistia em dizer que sobrariam três daqui, dois para acolá. Até que eu persuadir para que ele explicasse a razão de tanta sobra, vez que cada time entra com o mesmo número de jogadores, no mesmo espaço e quando sobram três de um lado, necessariamente existe a mesma quantidade livre do outro, salvo caso de expulsão ou jogador que sai contundido sem possibilidade de substituição. No mínimo deveria dizer qual das sobras era mais importante.
Outro hábito é dizer que houve falha individual ou coletiva quando o time toma um gol. Sem considerar a superioridade do ataque, todo gol forçosamente ocorre por falha. Técnico que substitui bem. Só acho que substitui bem quem escala mal. Não vislumbro outra explicação lógica alguém deixar melhor, o mais bem preparado para depois, quando o time fica em desvantagem, visto que o único motivo de mudança de um técnico brasileiro é o resultado. Nenhum altera para ampliação do resultado, por mais que o jogo esteja propício a isso.
Mas persistem outras coisas ilógicas. O gol na casa do adversário valer mais serve como incentivo e reconhecimento na interferência dos fatores extracampos; e ainda piora o fato dessa regra não servir para as finais. O mesmo se aplica para as vitórias por mais de dois gols fora de casa eliminarem a partida de volta nas duas primeiras fases da Copa do Brasil. Isso se assemelha às vitórias de três pontos antigamente, com a ressalva de que valiam para os jogos em casa ou fora.
Quando o time faz um, dois ou três gols, mesmo o adversário não oferecendo resistência, o recuo tem sido inevitável. Com isso, as grandes goleadas passaram a ser uma espécie em extinção. E, ainda, qualquer drible, jogada de efeito ser considerada desprezo ao adversário.
O circo se fecha com a não comemoração pelos gols contra equipes onde o atleta jogou alguns dias, sem nenhuma história marcante; o árbitro nunca apresenta o segundo cartão amarelo para o goleiro que faz "cera", além de os brasileiros considerarem falta qualquer contato no adversário, mesmo quando é este quem se atira sobre o outro, como se fosse dever do adversário abrir o caminho. Outras manias serão abordadas futuramente.

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
    Bacharel em direito

-- 
"FUMANTE, NÃO JOGUE BITUCA DE CIGARRO NO CHÃO; A RUA É DE TODOS.

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Servidores municipais de Boituva receberam aumento de 7%

12:00 Radio Ideal FM 0 Comentarios


O prefeito Edson Marcusso havia encaminhado proposta para votação na Câmara Municipal. Os vereadores aprovaram o projeto por maioria absoluta dos votos. Aprovação aconteceu na última segunda-feira (13), por ocasião da sessão ordinária da Câmara.
O reajuste prevê um aumento de 7% aos servidores municipais já nos vencimentos deste mês de maio.
Vale Alimentação
O valor do vale alimentação também sofreu reajuste, passando de R$ 240 para R$ 290. Os reajustes irão impactar em R$ 5.445.210,63 para os próximos 12 meses no orçamento municipal.
Agentes Políticos
Para os agentes políticos – secretários e prefeito – o reajuste será de 6,43%. Porém, os vereadores aprovaram a concessão de férias e 13º do salário aos secretários municipais.

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Governo regulamenta sanções às rádios e TVs conforme lei arcaica

11:42 Radio Ideal FM 0 Comentarios



Será realizado em Brasília o Encontro da 5ª Semana Social Brasileira do Seminário do Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social. No primeiro encontro, os participantes terão a oportunidade de aprofundar a temática da semana social – Um novo Estado a caminho para um bem, “viver”. O objetivo será capacitar ainda melhor os animadores das atividades que estão acontecendo nos estados e nas grandes regiões do Brasil. A Semana Cultural Maranhense por exemplo teve a presença de mais de quatrocentas pessoas com um rico debate sobre a relação entre Estado e Sociedade no Brasil e no Maranhão e com a busca coletiva de caminhos para o bem viver, em que o estado deve estar submetido a cidadania e a serviço da vida e do direito de todas as pessoas.
O Seminário do Fórum aprofundará o debate sobre a política energética nacional com o objetivo de criar a Frente por uma nova política energética no Brasil. Dessa maneira irá articular os que lutam contra a energia nuclear e as grandes hidrelétricas na Amazônia com a campanha do fórum por novas fontes de energia, especialmente o sol e os ventos.
No dia 23/5, um ato público realizado no Centro Cultural de Brasília esta frente anunciará a sua decisão de lutar para que os responsáveis pela política energética reconheça que o sol e os ventos são fontes boas, mais limpas e suficientes de energia. E reconheçam por isso, que não são necessárias as hidrelétricas na Amazônia e usinas nucleares. Que reconheçam que é preciso cuidar bem da produção e do uso da energia, e que é melhor para o povo e para a natureza, que energia seja produzida e utilizada descentralizadamente, isto é, em cada casa e localidade sempre com participação da comunidade.
Ivo Poletto – Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social

A manutenção do programa A Voz do Brasil às 19h, horário de Brasília, foi defendida por várias entidades da sociedade civil organizada que participaram nesta segunda-feira (20) de uma audiência pública na Comissão de Diretos Humanos (CDH) do Senado sobre o tema.
A flexibilização da veiculação do horário do programa entre as 19h e as 22h está proposta no Projeto de Lei (PLC) 109/2006, que já foi aprovado pela Câmara. No Senado, a proposta também foi aprovada, mas como alterou o texto original, voltou para análise dos deputados.
Declaradamente contrária a qualquer mudança de horário do programa, a presidenta da CDH, senadora Ana Rita (PT-ES), disse que a proposta é “uma forma disfarçada de relegar ao segundo plano A Voz do Brasil”.
Já o representante do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, José Sóter, disse que o horário do programa já é um hábito cultural e que a manutenção do costume é fundamental para não se perder os 39% de audiência que o programa hoje tem entre os brasileiros, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste do país.
Também a favor da manutenção do horário, o secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal, Jonas Valente, destacou o alcance do programa em todos os municípios brasileiros, especialmente nas áreas rurais, onde o acesso à informação por comunidades carentes é mais difícil.
Segundo ele, a questão do horário não pode ser vista como uma questão menor, já que a exibição em horário mais avançado excluiria da audiência os trabalhadores do campo, que acordam ainda de madrugada para trabalhar e que, por isso, dormem mais cedo. “Jogar o A Voz do Brasil para as 10 horas [da noite] é inviabilizar a fruição” destacou.
Apesar de dizer que a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), não é contra a obrigatoriedade de exibição de A Voz do Brasil, o conselheiro da entidade, Alexandre Jobim, foi o único a defender a flexibilização do horário do programa.
Sob o argumento de queda na audiência e prejuízos que as emissoras têm ao ter de interromper a programação para transmitir A Voz do Brasil, a Abert defendeu que as rádios possam escolher um horário entre as 19h e as 22h.
No dia 22 de julho, A Voz do Brasil completa 78 anos no ar. Segundo pesquisa encomendada em 2010 pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, 50,9% das pessoas que concordam com a obrigatoriedade do programa preferem o horário de 19h. A pesquisa levou em conta uma amostra de 12 mil domicílios brasileiros.
O programa A Voz do Brasil tem uma hora de duração. Os primeiros 25 minutos são produzidos pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e levam aos cidadãos as notícias sobre o Poder Executivo. Os 35 minutos restantes são divididos entre os Poderes Judiciário e Legislativo, que se responsabilizam pela produção do respectivo noticiário.
De acordo com o texto aprovado no plenário do Senado, A Voz do Brasil poderá ser transmitida pelas emissoras comerciais entre as 19h e 22h. Elas, contudo, estão obrigadas a fazer chamadas para o programa no horário das 19h.
As rádios educativas e públicas continuam obrigadas a transmitir A Voz do Brasil às 19h. No caso das rádios públicas, elas podem alterar o horário de transmissão, até as 22h, quando estiverem transmitindo sessões plenárias dos órgãos aos quais pertencem. O Poder Executivo ainda poderá regulamentar a dispensa total de as rádios colocarem o programa no ar em casos excepcionais, como a transmissão da Copa do Mundo de Futebol.
Karine Melo – Agência Brasil
Edição: Davi Oliveira

A Unidade da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) do distrito de União Bandeirantes (município de Porto Velho) leva informação ao produtor rural através do programa InformativoBandeirantes, transmitido pela Rádio Comunitária Bandeirantes FM.
Os técnicos da Agência participam com frequência para informar os produtores rurais e fortalecer a vigilância passiva na região, divulgando sobre os programas sanitários desenvolvidos pela Idaron nas áreas animal e vegetal.
De acordo com o chefe da Unidade, André Batista, utilizar-se dos meios de comunicação também é importante para conseguir atingir o produtor rural. “A Rádio Comunitária nos ajuda muito nisto, tendo em vista que a maioria dos produtores da região são ouvintes do Programa e a Rádio sempre abriu espaço para Idaron em sua programação”.
Nas participações, os técnicos da Idaron já informaram sobre as enfermidades de animais, como raiva, brucelose, febre aftosa e peste suína, e sobre a importância de notificar à Idaron qualquer suspeita de doença nos animais ou nas lavouras. Também já foi falado sobre os cuidados que os produtores devem ter na aplicação de agrotóxicos e na importância de devolver as embalagens vazias.
O coordenador do Programa de Educação Sanitária, Dalmo Bastos Sant’Anna, fala da importância de usar o rádio: “a Idaron trabalha em parceria com o produtor e por isto levamos informação para que ele possa ter conhecimento para identificar qualquer enfermidade nos animais ou nas lavouras, contribuindo para o sucesso dos programas sanitários”.
O presidente da Idaron, Marcelo Henrique Borges, explica que a vigilância passiva é uma das grandes metas dos escritórios da Agência neste ano. “Estamos nos dedicando à educação sanitária visando aumentar os percentuais de notificações feitas pelo próprio produtor ou mesmo a sociedade. Conhecer os sinais clínicos das doenças que afetam os animais e as lavouras nos proporciona a oportunidade de agirmos com mais rapidez e eficácia”.
Texto: Amabile Casarin

O telefone celular e a internet são ferramentas de acesso à informação e comunicação, tanto nas cidades quanto no campo. Entretanto, a população rural carece deste que, segundo Juraci Moreira Souto, secretário de Formação e Organização Sindical da CONTAG, “é um direito fundamental. Sem ele, é impossível pensar em desenvolvimento da área rural e do campo brasileiro”.
Com essa afirmação, Juraci justificou ao ministro Paulo Bernardo Silva, das Comunicações, uma das reivindicações do 19º GTB: democratizar o acesso aos meios de comunicação, assegurando à população rural o direito à internet e telefonia e processos formativos voltados à utilização de tecnologias da informação, especialmente para a juventude nas comunidades rurais. O encontro, que aconteceu na tarde de hoje (17 de maio), faz parte da agenda de negociações do 19º GTB. Além de Juraci e do ministro, estavam presentes dirigentes das FETAGs, assessoria da CONTAG e representantes do governo.
O ministro afirmou que, em 2012, foi feita uma licitação para que a tecnologia 4G fosse que implantada em todo o Brasil. De acordo com o governo, 1/3 do território brasileiro será contemplado a cada seis meses, sendo que o início se dará em no primeiro semestre de 2014. Dessa forma, o governo diz que, em até dois anos, todo o território brasileiro terá a tecnologia 4G. Paulo Bernardo acredita ainda que “ainda neste ano teremos condições de implantar a tecnologia 4G já na área rural”. O preço do pacote que inclui telefone celular e internet custará em torno de R$ 65,00.
O governo está disposto a acompanhar o processo de implantação e dialogar com a CONTAG para encontrar soluções que possam acelerar as instalações.
Cerca de 1600 municípios brasileiros ainda não tem nem a tecnologia 3G. Nestes casos, o governo fará uma licitação para obrigar as empresas a completarem essa cobertura.
Fonte: Assessoria CONTAG

Enquanto a sociedade reivindica que o Governo Federal coloque em consulta pública um novo marco regulatório das comunicações, o Ministério das Comunicações publicou em abril uma nova portaria com o objetivo de definir de forma mais clara e criteriosa as punições a serem aplicadas a emissoras de rádio e TV. Com a entrada em vigor do Regulamento de Sanções Administrativas (Portaria nº 112), pela primeira vez o governo brasileiro dispõe de uma metodologia com critérios, parâmetros e classificação de infrações para aplicação de sanções a veículos de radiodifusão.
O novo quadro de classificação de infrações define-as como leves, médias, graves ou gravíssimas, de acordo com o tipo de desobediência às normas apresentado na lista anexa ao documento. “Dificultar o trabalho do agente de fiscalização” ou “descumprir as finalidades constitucionais e legais do serviço de radiodifusão” são consideradas faltas graves, por exemplo. Constitui, por outro lado, infração gravíssima “admitir, como diretor ou gerente pessoa que esteja no gozo de imunidade parlamentar ou de foro especial”.
As sanções previstas pela portaria são de diferentes tipos. As emissoras infratoras podem receber advertência, multa, suspensão, cassação ou revogação de autorização. No ano de 2012, antes da definição da metodologia, foram aplicadas 741 sanções, sendo 612 multas, 126 suspensões, duas cassações e uma suspensão com multa (em alguns casos ainda se pode recorrer). Desde 2011, o Ministério das Comunicações disponibiliza periodicamente um quadro com a lista das emissoras penalizadas.
As multas aplicadas têm como referência um valor máximo definido pelo Ministério das Comunicações a cada três anos. Esse valor atualmente é de R$76.155,21, atualizado em dezembro de 2011. São considerados para o cálculo o tipo de serviço, a sua abrangência e a gravidade da infração.
Em uma hipotética cidade brasileira, por exemplo, com menos de 5 mil habitantes, com um IDH considerado baixo (menor que 0,5), em que uma rádio FM com alta potência (40 km de área de serviço) cometesse pela primeira vez uma infração leve, pagaria uma multa de R$ 2,1 mil (2,8% do valor máximo da multa). No caso de uma emissora de TV de alta potência (66km de área de serviço), em uma cidade com mais de um milhão de habitantes, com alto IDH (maior que 0,8), que cometesse pela primeira vez uma infração gravíssima, o valor a pagar já seria de R$ 16 mil (21% do valor máximo).
Ainda que esses valores sejam baixos quando consideradas as grandes empresas de comunicação, para Otávio Pieranti, Diretor de Acompanhamento e Avaliação em Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, as multas não podem ser consideradas “simbólicas”. Com a utilização de um fator de reinidência a entra no cálculo, a opção do Minicom teria sido por “punir com mais rigor a entidade que comete infrações de forma sistemática”, defende.
As entidades infratoras podem fazer acordo com o Secretário de Serviços de Comunicação Eltrônica de celebrar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o consequente arquivamento do processo administrativo de apuração da infração. Segundo Pieranti, “o TAC não é um benefício para a entidade em detrimento da sociedade: ao contrário, tal como ocorre em diversos outros segmentos e atividades econômicas onde existe TAC, seu objetivo é a adequação da entidade para que o serviço seja praticado conforme as regras e atenda o interesse público”
Participação da sociedade
O Regulamento de Sanções Administrativas passou por um processo de consulta pública em julho e agosto do ano passado, período em que recebeu propostas da sociedade para a aplicação das penalidades. De acordo com o Ministério das Comunicações “foram avaliadas as sugestões em seus aspectos legais, técnicos e quanto à viabilidade de sua execução”.
Para Paulo Victor Melo, da coordenação do Intervozes, “um dos grandes problemas do regulamento é não garantir um forma real da população se defender das programações das emissoras como previsto no artigo 220 da Constituição”. Segundo ele, “ao contrário do anseio da sociedade, o Ministério vem soltando portarias e decretos de forma fatiada, que buscam pequenas adequações legais e que tem pouco sentido frente à proposta dos setores que lutam pela democratização da comunicação de se implementar uma nova lei que substitua a antiga, já vigente há mais de 50 anos”.
De acordo com informações do Minicom, as denúncias sobre infrações podem ser encaminhadas pela sociedade por carta ou e-mail para o endereço: denuncia@mc.gov.br . O ministério disponibiliza ainda um serviço de atendimento presencial , por telefone (61 3311 – 6464) e por email (atendimento@mc.gov.br).
Observatório do Direito à Comunicação

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagens mais recentes Página inicial Postagens mais antigas