SESI TATUÍ apresenta “BIENAL NO SESI-SP 1ª. MOSTRA ITINERANTE DE VIDEOARTE” De 11 de abril à 29 de maio

17:12 Radio Ideal FM 0 Comentarios



Ação inédita apresenta seleção de obras audiovisuais da 30ª Bienal de São Paulo 
para os centros de atividades culturais do SESI-SP, de 11 de abril a 29 de maio.


A Fundação Bienal de São Paulo e o SESI-SP, em parceria inédita, promovem a Bienal no SESI-SP – 1ª Mostra Itinerante de Videoarte. A mostra exibirá trabalhos de sete artistas participantes da 30ª Bienal de São Paulo, que aconteceu entre setembro e dezembro de 2012, no Pavilhão da Bienal, e recebeu 520 mil visitantes. 
Obras de Alberto Bitar, Daniel Steegmann, Iván Argote, Marcelo Coutinho, Nino Cais, Patrick Jolley e Thomas Sipp integram essa seleção –  feita pelo Educativo Bienal especialmente para os centros de atividades culturais do SESI-SP. 

Sobre a Bienal de São Paulo 
A missão da Fundação Bienal de São Paulo é propiciar um vivo contato com a arte, refletindo sobre a arte e a vida contemporânea. A Bienal de São Paulo, seu principal evento, tem repercussão mundial por projetar novos artistas e refletir as tendências mais marcantes no cenário artístico contemporâneo. A 30ª Bienal - A Iminência das Poéticas contou com 111 artistas e mais de 2.900 obras. 


Bienal no SESI  Tatuí-SP – 1ª Mostra Itinerante de Videoarte
A cada semana será exibido o vídeo-obra de um artista.

Período:                de 11 de abril a 29 de maio,
Dias:                 de segunda à sexta feira
Horário:                 das 08:00 hs às 17:00 hs

Local:                 SESI Tatuí
Endereço:         Avenida São Carlos, 900 - Bairro Dr Laurindo - Tatuí
Entrada gratuita 
IMPORTANTE:Para agendamento, entrar em contato pelo e-mail cactatui@sesisp.org.br 
ou pelo telefone 15-3205-7946 . Grupos de no máximo 30 pessoas.

Cronograma:   A exposição dos vídeos-obras seguirá o cronograma a seguir:
Data
Artista
Videos-obras
11 a 17 de abril
Nino Cais
1 - Sem título #1
2 - Sem título #2
18 a 24 de abril
Alberto Bitar
1 - Sobre Distâncias e Incômodos e Alguma Tristeza
25 de abril a 1º de maio
Daniel Steegmann
1 - 16 mm
2 a 8 de maio
Iván Argote
1 - It Rolls
9 a 15 de maio
Marcelo Coutinho
1 - Soarsso
16 a 22 de maio
Patrick Jolley
1 - Fall
23 a 29 de maio
Thomas Sipp
1 – ACD
2 - Le Jour dês Frites
3 - Deux Compagnons des Toits
4 - Madame B
5 - Villa B




Sinopses dos Vídeos 


Daniel Steegmann
16mm, 2009-2011 (5’26’’)

Assistir ao filme é como adentrar na Mata Atlântica. Para além de um simples embate com esse território e bioma, propõe-se uma reflexão e aprofundamento pelas diversas camadas históricas (econômica, social e humana) que marcam os processos de ocupação e exploração da floresta.


Alberto Bitar
Sobre Distâncias e Incômodos e Alguma Tristeza, 2009 (6’10’’)

As variações de luminosidade e dos movimentos de sombra sobre móveis e objetos que ocupam o espaço revelam o decorrer do dia dentro de um apartamento.


Iván Argote
It rolls, 2009 (0’57”)

Iván Argote intervém no espaço público com uma performance simples: amarra a linha de um carretel num ônibus que, então, parte. O carretel, preso por uma chave de fenda, rola e zumbe até que a linha acaba.


Marcelo Coutinho
Soarsso, 2012 (41”52”)

Em um ambiente caseiro rústico, um homem recebe cuidados como banho, barba e alimentação. Enquanto isso, acontece uma festa em que pessoas dançam e jogam dominó ao som de música de acordeom.


Nino Cais
Sem Título #2, 2005 (21’15”)

Ao som da canção Ne Me Quitte pas e sem revelar completamente seu rosto, Nino Cais envolve cuidadosamente objetos do cotidiano em pedaços de tecido branco. São panelas, colheres, xícaras e vasos, entre outros, que são guardados nas roupas do artista, presos em sua camisa.


Nino Cais
Sem Título #1, 2009 (2’30”)

No mar, de dentro de uma bacia, um homem imóvel observa o horizonte.
 
Patrick Jolley
Fall, 2008 (11’04”)

Em câmera lenta, cadeiras, estantes, poltronas e mesas caem do céu em um estacionamento, espatifando-se na queda; mobílias rolam morro abaixo; miniaturas de casas flutuam parcialmente submersas pela água e queimam em um descampado.

Thomas Sipp
ACD, 1995 (14’00”)

O sr. Pierre Weiner, dono de uma pequena papelaria, utiliza-se de sua vitrine para produzir criativos cenários com os materiais disponíveis na loja. Essas composições assemelham-se a instalações artísticas e são registradas por mais de um ano por Thomas Sipp. O próprio dono comenta as imagens, revelando suas intenções comerciais e estéticas por trás de cada arranjo.


Thomas Sipp
Le jour dês Frites, 2000 (6’59”)

Enquanto o mundo se mobiliza para observar o último eclipse solar do milênio, o sr. Pierre Weiner, como em todas as quartas-feiras, prepara mais um dos seus dias da batata frita. O senhor aposentado nos revela seu método enquanto conta seu cotidiano, dedicado aos prazeres domésticos.


 Thomas Sipp
Deux Compagnons des Toits, 2012 (26’24’’)

Dois aprendizes de uma antiga tradição francesa de trabalhos manuais dos compagnons (companheiros), Maxime e Lionel, apresentam suas ferramentas de trabalho e seu ofício de construtores de telhados, narrando suas trajetórias pessoais e profissionais.


Thomas Sipp
Madame B, 2004 (10’11”)

Uma enorme e decadente mansão abandonada é a morada de Madame B. Vemos seus suntuosos cômodos sem vida e um pouco do dia a dia da senhora idosa.


Thomas Sipp
Villa B, 2003 (10’10”)

Thomas Sipp acompanha uma visita de estudantes de arquitetura a uma antiga mansão que se debruça sobre um vale tropical.



0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga