Pastoral da Juventude da diocese de Criciúma inicia nova turma da EDEJU

20:27 Radio Ideal FM 0 Comentarios



REFLEXÃO
Diante das dificuldades, muitas vezes temos a tendência de enfraquecer, de voltar à vida de antes, parece que perdemos o rumo e a motivação. Pedro e os demais discípulos desanimaram e quiseram voltar à vida de pescadores de peixes, como muitas vezes queremos voltar à vida da imaturidade na fé. Jesus realiza mais uma vez o milagre da pesca milagrosa, para que os apóstolos se recordem que não são pescadores de peixes. Assim também, ele atua em nossas vidas, para que o Mistério Pascal não seja apenas celebração, mas processo de maturação, a fim de que possamos crescer cada vez mais na fé, e um dia atingir a estatura de Cristo.
COMEMORAÇÕES
Nascimento
  • Dom Wilson Luís Angotti Filho, Bispo Auxiliar de Belo Horizonte - MG
  • Dom Antônio Possamai, SDB, Bispo Emérito de Ji-Paraná - RO
Ordenação Episcopal
  • Dom José Luís Azcona Hermoso, OAR, Bispo Prelado de Marajó - PA
NOTÍCIAS
Nos últimos dias 21 e 22 de março, a Cáritas Brasileira participou do Diálogo Intersetorial sobre financiamento e sustentabilidade econômica do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (OSCs) promovido pela Secretaria Geral da Presidência da República, em Brasília (DF). Representaram a entidade Aguinaldo Lima, da Cáritas Regional São Paulo e diretor – tesoureiro da Cáritas Brasileira, e Ademar Bertucci, assessor nacional da organização.
O objetivo do Diálogo foi promover um espaço de debate e construção de medidas para aprimorar o ambiente institucional e regulatório das organizações, aproveitando o acúmulo já alcançado. Dividido em seis eixos temáticos – Simplificação e Desburocratização; Cultura da Doação; Incentivos Fiscais; Fundos Públicos; Cooperação Internacional; e Empreendedorismo Social e Solidário – o evento contou com uma fala de abertura do ministro Gilberto Carvalho. Já nesse primeiro momento as organizações da sociedade civil manifestaram sua insatisfação e cobraram do Governo Federal um posicionamento em relação a minuta do Projeto de Lei (PL) para o novo Marco Regulatório, resultado do Grupo de Trabalho governo e sociedade civil do início do ano passado.
Aguinaldo Lima contou que dentre as questões abordadas inúmeras propostas foram apresentadas e discutidas. Uma delas são os mecanismos de prestação de contas de parcerias e convênios entre o governo e as organizações. “Reafirmamos que esses processos ainda são uma das principais problemáticas enfrentadas pelas entidades de uma maneira geral. É preciso simplificar sistemas como o Siconv, por exemplo”, argumentou Lima.
Já na discussão sobre os Fundos Públicos Lima apresentou a metodologia utilizada pela Rede Cáritas no projeto de Fundos Solidários e exemplificou a realização de Bazares como uma das formas de fomento para os fundos. “O governo pode facilitar o acesso das OSCs às mercadorias apreendidas pela Receita Federal para que estas mobilizem recursos próprios, a partir da Portaria sobre Bazares Solidários apresentada em 2011. A Cáritas realizou um Mega Bazar em São Paulo em 2012 que se demonstrou ser uma ferramenta eficiente tanto de captação de recursos quanto de mobilização social.”
Ainda nessa temática, Ademar Bertucci ressaltou a necessidade de um Fundo Público Autônomo de apoio às organizações sociais. Ele comentou a existência de cerca de mil Fundos Solidários Autônomos com mais de 30 anos de experiência sem nenhuma obstrução legal para ser fomentados por recursos públicos. “Eles podem ser uma das bases da construção do Fundo Público Autônomo com diferentes fontes de financiamento,” destacou Bertucci.
Além disso, na temática da Cooperação Internacional, Lima ressaltou duas experiências realizada pela Rede Cáritas. Uma delas foram as mobilizações social e de recursos que a Rede promoveu para prestar socorro ao Haiti quando, em 2010, o país foi devastado por um grande terremoto que matou mais de 200 mil haitianos. “Até hoje desenvolvemos projetos de reconstrução e desenvolvimento local no país com os recursos arrecadados nessa campanha.” Outro projeto é o de apoio aos refugiados que chegam ao Brasil promovido por diversas Cáritas Diocesanas. “Isso demonstra que o Brasil não só recebe apoio da Cooperação Internacional, mas está se tornando um apoiador. Isso exige reformulações sobre os impedimentos de repasses solidários para o exterior”, afirmou Lima.
Além disso, as organizações presentes cobraram do governo a realização de um marketing positivo para as entidades, já que nos últimos anos, as organizações da sociedade civil vêm sofrendo um forte processo de criminalização, principalmente por parte da grande mídia.
Em breve, um relatório final com os encaminhamentos e os resultados desse Diálogo será repassado pelo Governo Federal para as OSCs.

O cardeal dom Raymundo Damasceno Assis, presidente da CNBB, visitou, nesta quinta-feira, 4 de abril, a Congregação Israelita Paulista e conversou com o rabino Michel Schlesinger. No encontro foram renovados os laços cordiais de amizade que sempre uniram a Conferência e a comunidade judaica.
Dom Damasceno lamentou a referência negativa aos judeus que foi publicada recentemente no comentário de liturgia diária do site da CNBB e afirmou que esse tipo de comentário não traduz o pensamento da Conferência que tem se empenhado no diálogo inter-religioso.
Segundo o site da Confederação Israelita do Brasil, Conib, o rabino Schlesinger, que é representante da Conib para o diálogo inter-religioso, comunicou ao cardeal Damasceno que as expectativas dos judeus brasileiros em relação ao papa Francisco são as melhores possíveis, em função da relação de proximidade do então cardeal Bergoglio com a comunidade judaica argentina.

A Pastoral da Juventude (PJ) da diocese de Criciúma (SC) dá início nesta sexta-feira, 05 de abril, à sétima turma da Escola Diocesana de Evangelização da Juventude “Padre Ludgero Buss”, (EDEJU).
A primeira etapa de formação acontecerá na Casa de Encontros da Congregação de São José (Josefinos de Murialdo), em Balneário Arroio do Silva, e será assessorada pelas psicólogas Heverlin Cirimbeli Giassi e Diomara Fernandes Réus. Ainda na sexta-feira, às 20h30, acontecerá a missa de abertura, presidida pelo bispo dom Jacinto Inacio Flach.
Com o objetivo de capacitar jovens que assumam a missão de evangelizar, em especial a juventude em suas comunidades, a EDEJU é realizada em cinco etapas, em finais de semana alternados durante o ano. “Espera-se que os jovens, ao final da escola, sintam-se animados e preparados para articular grupos de jovens e participar da vida da comunidade, contribuindo para a construção da ‘Civilização do Amor’, com seu jeito de ser, crer e viver”, ressalta o coordenador da PJ, Marcos Tramontin Serafim.
Segundo Serafim, a EDEJU tem proporcionado fundamental espaço de formação, espiritualidade e cultivo para os jovens que atuam nas diferentes realidades da diocese de Criciúma, fortalecendo lideranças nos grupos de base e preparando os jovens para assumirem serviços de coordenação em seus espaços de atuação, sejam comunitários ou paroquiais.
A sétima turma da EDEJU contará com a participação de cerca de 30 jovens das paróquias da diocese de Criciúma e terá em sua programação:
1ª EtapaJuventude e Dimensão PessoalData: 05 a 07 de abril de 2013Local: Casa dos Josefinos de Murialdo, Balneário Arroio do Silva
2ª EtapaIgreja, Comunidade e GrupoData: 17 a 19 de maio de 2013Local: Paróquia São Paulo Apóstolo, Michel, Criciúma 3ª EtapaIdentidade, Missão e História da PJData: 21 a 23 de junho de 2013Local: Paróquia Sagrado Coração de Jesus, Forquilhinha
4ª EtapaJuventude e Espiritualidade CristãData: 27 a 29 de setembro de 2013Local: Paróquia São Marcos, Nova Veneza
5ª EtapaJuventude e SociedadeData: 08 a 10 de novembro de 2013Local: Casa dos Josefinos de Murialdo, Balneário Arroio do Silva

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga