Rádio escola reduz violência e eleva autoestima de alunos, em Porto Velho Rádio Falante Orlando Freire é desenvolvida desde 2010. Estudantes fazem quiz educativo e entrevistas na hora do intervalo.

16:00 Radio Ideal FM 0 Comentarios




Alunos promovem entrevistas e anúncios por meio da Rádio Falante (Foto: Eliete Marques/G1)


O som se espalha na Escola Orlando Freire, em Porto Velho. Músicas, entrevistas, quiz educativo, anúncios de utilidade pública são promovidos pelos alunos do Projeto Rádio Falante. Desenvolvido desde 2010, o projeto tem por objetivo facilitar a comunicação na rede de ensino, incentivar a pesquisa e diminuir a violência na escola. Por causa dos bons resultados, o projeto já foi levado para outros municípios do estado, por meio de oficinas.
“Eu era bastante tímida, agora melhorei bastante. Isso me ajuda também nas aulas, na apresentação de trabalhos”, ressalta a estudante do 9º ano, Rilary Silva, de 13 anos, que participa do projeto há um ano e aprendeu a trabalhar na mesa de som.
A estudante do 9º ano Emily Francisca de Souza, de 15 anos, também no projeto há um ano, diz que a rádio promove o interesse pela pesquisa e ainda proporciona o conhecimento de histórias diferentes. “Sempre pesquisamos para responder ao quiz e para fazer o programa. Além disso, sempre entrevistamos pessoas interessantes, uma delas foi um jornalista que falou da profissão, do jornalismo esportivo, foi bem legal”, afirma.
A professora de história Valcirene Magalhães atua na escola há 25 anos e relata que os alunos estão mais disciplinados depois da implantação da rádio, pois são envolvidos pela programação. A educadora ressalta que a escola se tornou um ambiente mais agradável. “Antes de começar as aulas eles colocam uma música harmônica, leem uma mensagem. Na hora do intervalo, fazem as entrevistas e o quiz. A rádio está contribuindo para o crescimento moral e intelectual dos alunos”, enfatiza.
Rilary diz que o projeto ajudou no seu desenvolvimento escolar (Foto: Eliete Marques/G1)Rilary participa do projeto há um ano e diz que ajudou no desenvolvimento escolar (Foto: Eliete Marques/G1)
Reinaldo Ramos das Neves e Alcemir Ribeiro de Arruda, ambos funcionários do laboratório de informática da escola, idealizaram o Radio Falante e explicam que o projeto proporciona maior comunicação entre direção, professores e alunos e desperta aos estudantes interesse por outras áreas de conhecimento. Arruda enfatiza que a rádio promove os projetos da escola e serve como uma ponte para comunidade.
Outro ponto positivo foi a redução do índice de indisciplina e violência na escola. “As brigas que aconteciam na hora do intervalo das aulas, não acontecem mais. O projeto tira o foco da violência e os motiva para outros temas”, enfatiza Neves


Nessa semana a Osesp abre sua Temporada com concertos na Sala São Paulo e no Parque da Independência sob a regência de Marin Alsop. Os concertos de quinta, sexta e sábado terão solos do pianista francês Jean-Yves Thibaudet e o repertório inclui Strauss, Ravel e Connesson.
Domingo o concerto acontece no Parque da Independência com entrada gratuita, e a Orquestra irá interpretar Strauss e Beethoven.

Saiba mais sobre os concertos:

Sala São Paulo http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=2539
Parque da Independência http://www.osesp.art.br/portal/concertoseingressos/concerto.aspx?c=2540
 — com Jacqueline Prestes.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------


SEBRAE realizará palestra no próximo dia 04Tema será “Evite reclamações trabalhistas e reduza custo”



O Posto de Atendimento ao Empreendedor – PAE/SEBRAE realizará no próximo dia 04 a palestra “Evite reclamações trabalhistas e reduza custo”.
A Palestra visa orientar o empreendedor sobre as espécies de contratos de trabalho, terceirização e suas aplicações em casos práticos.
Os interessados devem realizar as inscrições gratuitas no PAE/SEBRAE ou via e-mail gabriela.sebrae@boituva.sp.gov.br.
A Palestra gratuita será realizada no Centro de Capacitação dos profissionais do Magistério, localizada na Rua Manoel dos Santos Freire, 1300 - Boituva/SP.
O telefone do PAE/SEBRAE para informações é 15 3263-1413.


-------------------------------------------------------------------------------------------------------


Feira da Saúde será realizada no próximo dia 09


No dia 09 de março os boituvenses têm um encontro marcado com a saúde. A Prefeitura de Boituva, através da Secretaria da Saúde, promoverá das 09 as 14:00 horas a “Feira da Saúde”, na praça da matriz.
Neste local haverá tendas para verificação da glicemia capilar (teste de diabetes), pressão arterial, índice de massa corpórea, circunferência abdominal, avaliação de pé diabético, cadastro de castração para cães e gatos, orientações para saúde bucal, combate à dengue, prevenção de acidentes na infância e doenças sexualmente transmissíveis, além da coleta de filmes de Rx ( chapas), mamografia ressonância e tomografia ( Estes materiais quando descartado de forma irregular no meio ambiente podem contaminar o solo e lençol freático, pois demoram mais de 100 anos para se decompor).
Além disso, em menção à saúde da mulher, o posto de saúde do centro, localizado na rua Evaristo Candiotto, 44 estará aberto também das 09 as 14 horas para coleta de papanicolau ( preferencialmente para mulheres que estão há mais de 2 anos sem realizar o exame) e a sala de vacina desta unidade de saúde, ficará disponível para atualização de carteira de vacinação de adultos e crianças.
No mesmo dia, em frente ao posto do centro, no estacionamento da escola “Grupão”, acontecerá a Feira de adoção de cães e gatos da Zoonoses de Boituva, sendo que todos os animais estarão vacinados e vermifugados.


---------------------------------------------------------------------------------------------------

BUSCA ATIVA

“As famílias extremamente pobres são, em geral, as mais difíceis de serem alcançadas; são as que têm menos informação e maior dificuldade em alcançar o estado”, secretário Nacional de Renda e Cidadania do MDS, Luis Henrique Paiva, no programa NBR Entrevista, desta semana.

O governo federal já retirou mais de 22 milhões de pessoas da extrema pobreza com o programa Bolsa Família. O desafio agora é encontrar e cadastrar os invisíveis da miséria através da busca ativa em parceria com os municípios e estados.

Assista a entrevista completa:
http://www.youtube.com/watch?v=bo-JJ93Z09w&feature=youtu.be



 ---------------------------------------------------------------------------------------

Primeiro Dicionário de Políticas Públicas no Brasil pode ser acessado pela internet


Capital social, Estado de Direito, Gestor Público,  Esfera Pública...Como reunir os principais conceitos de políticas públicas em um só lugar? A partir desse mote, a Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) divulgou, no final de 2012, o primeiro dicionário de Políticas Públicas do Brasil.
De acordo com nota publicada no site da UEMG, diferentes autores trazem no documento "reflexões significativas  nas diversas áreas em que atuam, sejam elas sociais, políticas e econômicas". O material pode ser útil tanto para estudantes, pesquisadores, quanto para qualquer pessoa interessada na "gestão pública contemporânea e suas relações internas e externas".
A obra foi organizada pelos professores Carmem Lúcia Freitas de Castro, Cynthia Rúbia Braga Gontijo e Antônio Eduardo de Noronha Amabile da Faculdade de Políticas Públicas Tancredo Neves.
O dicionário reúne conceitos teóricos e exemplos práticos. Para consultá-lo online, acesseaqui.
*com informações da UEMG
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Partido, partido; governo, à parte

Por Paulo Mathias
Na filosofia, na ciência política ou na gramática, partido político e governo são entidades distintas. Partidos são agremiações com participação voluntária de pessoas em torno de uma ideologia e cujo objetivo é a disputa do poder. Já no Governo, a função é administrar em prol do bem comum. Para o PT, no entanto, partido e governo se fundem em uma organização só (por vezes até criminosa) e cujo objetivo nem sempre é levar benefício àqueles que deles precisam.
É o caso do veto pela presidente Dilma Rousseff ao projeto do deputado federal Bruno Araújo (PSDB-PE), que desonera de impostos os produtos da cesta básica. Aprovado por unanimidade no Congresso Nacional, o projeto foi barrado por Dilma, que agora, de forma oportunista e eleitoreira, pretende tomar para si os louros da medida, como, aliás, o PT faz há 10 anos com os projetos do PSDB.
O fato é que a demora de Dilma de reconhecer os méritos da desoneração dos produtos da cesta básica impediu que milhões de brasileiros fossem menos impactados pela alta da inflação. O IPCA dos últimos 12 meses fechou janeiro de 2013 em 6,15%, quase dois pontos percentuais acima do centro da meta de inflação, fixado em 4,5%. O mais grave, no entanto, é que a inflação dos alimentos no mesmo período subiu 11% e aquele entre as famílias mais pobres, 6,6%, acima, portanto, da inflação oficial.
Se tivesse atuado como presidente e não como líder partidária, Dilma teria evitado, até agora, que os brasileiros gastassem R$ 200 a mais na compra dos produtos da cesta básica. Para quem vive das mordomias do Palácio do Planalto, esse dinheiro talvez não represente muito, mas para quem vive com minguados R$ 678 ou com o tão aclamado repasse do Bolsa Família (a fortuna de R$ 70 por pessoa), representa uma economia considerável.
Segundo pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a economia gerada no bolso do trabalhador desde setembro de 2012, quando o projeto foi vetado pelo governo petista, seria de 20% sobre o valor gasto pelos brasileiros com a alimentação básica. A história nos mostra que misturar governo e partido não dá certo, vide a lambança feita pelos líderes petista no caso do mensalão. Dilma e seus companheiros já deveriam ter aprendido
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

“Neste momento, existe em mim, muita confiança”, disse o Papa na última audiência pública


O cardeal Raymundo Damasceno, presidente da CNBB, estava presente na última audiência pública do Papa Bento XVI que reuniu cerca de 200 mil peregrinos na manhã desta quarta-feira, 27 de fevereiro, na Praça de São Pedro.
Apesar do frio, o sol brilhava. Ao entrar na Praça, o Papa fez um giro abençoando a multidão que agitava bandeiras de várias partes do mundo e cartazes com mensagens de apoio como “nós estamos todos do seu lado”. Nesse percurso, dom Georg, o secretário particular, levou várias crianças para que recebesse um beijo do Papa. O veículo chamado “papamóvel”, depois de passar por todos os corredores na Praça, subiu até o centro da plataforma que fica diante da Basílica Patriarcal de São Pedro aonde realizou sua catequese costumeira.
O início da audiência foi marcado pela proclamação de um trecho do primeiro capítulo da Carta de São Paulo aos colossenses. Em seguida, o Papa agradeceu a numerosa presença de fiéis, disse que estava comovido e que via a “Igreja viva”. Agradeceu e disse que “abraçava” toda a Igreja. Prometeu levar a todos por meio da oração. “Neste momento existe em mim muita confiança”, disse o Papa. Lembrou o dia 19 de abril de 2005 quando assumiu o ministério petrino, quando ressoaram as palavras: “Senhor, por que me pede isso?”, mas como considerou a vontade de Deus, aceitou. Bento XVI disse que 8 anos depois pode afirmar que Deus esteve sempre presente e atuante.
O Papa disse que sempre soube que o barco da Igreja não é nosso, mas é de Deus e Ele não vai deixar esse barco afundar. “Gostaria que cada um sentisse a alegria de ser cristão”, disse o Papa. O dom da fé é o dom mais precioso que temos e que ninguém pode nos tirar, reforçou Bento XVI. Ele disse também que um papa nunca está sozinho na condução do ministério petrino. Considerou a ajuda dos cardeais, o secretario de estado e todos da Cúria. “Um pensamento especial à Igreja de Roma, minha diocese”, referiu-se ao povo da diocese afirmando que em seus contatos, esteve muito próximo a todos como pai.
Expressou gratidão ao Corpo Diplomático da Santa Sé e aos serviços de comunicação que favorecem a comunhão da Igreja no mundo inteiro. “O Papa pertence a todos e muitas pessoas se sentem próximas dele”, sublinhou. Disse que recebe cartas de pessoas ilustres, mas também recebe mensagens de pessoas simples que o tratam como membro de um corpo vivo, o corpo de Jesus Cristo. Num tempo em que muitos falam de declínio da Igreja, ele sente a força da Igreja.
O Papa recordou que ao perceber a diminuição de suas forças não pensou no seu próprio bem, mas no bem da Igreja. “Amar a Igreja significa também fazer escolhas difíceis”, declarou. Bento XVI lembrou que quem assume o ministério petrino abre mão de sua vida particular, porque não pertence mais a si mesmo: “pertence a todos e todos pertencem a ele”. O Papa garantiu que não volta a uma vida privada com a movimentação normal, mas permanece no ambiente de São Pedro. E, por fim, agradeceu a todos que compreenderam a sua decisão e repetiu que repetiu que continua acompanhando a vida da Igreja.
Bento XVI, no final de sua palavra, pediu a todos que rezem pelos cardeais na escolha do novo Papa. E terminou com uma declaração fraterna e carinhosa: “Caros amigos: Deus guia a sua Igreja”. Seguiu-se um longo aplauso.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

São Paulo Solidário


O Pacto pelo Fim da Miséria na Região Sudeste do Brasil e o termo de cooperação do cartão único foi assinado no Palácio dos Bandeirantes no dia 18 de agosto de 2011, pelo governador Geraldo Alckmin e pela presidente da República Dilma Rousseff, unindo os programas de transferência de renda "Renda Cidadã" e "Bolsa Família".

A iniciativa garantirá o benefício individual mensal de até R$ 70,00 às famílias paulistas que não atingem este piso, tirando-as da linha da extrema pobreza até 2014 por meio de sua mobilidade social. Cerca de 300 mil famílias deverão ser beneficiadas com o Programa.

Com a publicação do Decreto 57.440 (de 18/10/2011), fica definida a Secretaria de Desenvolvimento Social como coordenadora dos trabalhos, que contarão ainda com a atuação de outras seis secretarias: Educação; Saúde; Emprego e Relações do Trabalho; Habitação; Gestão Pública; e Saneamento e Recursos Hídricos.

O Programa São Paulo Solidário será estruturado em quatro eixos principais: 

1. 
A primeira etapa do programa é a realização da "Busca Ativa", que localiza as famílias em situação de extrema pobreza e aplica questionário elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).
2. Tendo como base os questionários preenchidos durante a "Busca Ativa", os dados serão compilados e tabelados, resultando assim no "Retrato Social", que servirá com um diagnóstico das condições de vida da população. Nele serão verificadas as privações da comunidade local em suas várias dimensões: saúde, educação e padrão de vida.

3. Para receber o benefício, as famílias deverão assinar a "Agenda da Família Paulista", firmando compromisso juntamente com a Prefeitura na busca de superar suas mais graves privações sociais.

4. O benefício será transferido por meio do cartão único, somando recursos dos programas Renda Cidadã (Governo Estadual) e Bolsa Família (Governo Federal).

A Secretaria de Desenvolvimento Social planeja iniciar efetivamente suas ações de combate à extrema pobreza em 2012, incluindo os cem municípios paulistas de menor IDH. Em 2013, o alcance atingirá mais 480 municípios e, em 2014, completará o ciclo com os 65 municípios das regiões metropolitanas São Paulo, Campinas e Baixada Santista.



0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga