Paróquia de Boituva divulga Semana Santa 2013

20:06 Radio Ideal FM 0 Comentarios



A Paroquia São Francisco de Assis, de Boituva divulga as atividades da Semana Santa 2013.Postado na Pagina do Facebook, hoje a tarde pelo Pároco José Roberto da Guia, confira :
 REFLEXÃO
Muitas vezes, nós nos apegamos apenas à realidade aparente e colocamos a nossa confiança apenas em critérios humanos para a compreensão dessa realidade. Confiamos principalmente nas nossas experiências pessoais e no que as ciências modernas nos ensinam. Tudo isso faz com que tenhamos uma visão míope da realidade, fato que tem como conseqüência o endurecimento do nosso coração e o fechamento ao transcendente, ao sobrenatural e, principalmente, às realidades espirituais e eternas. Quando nos fechamos ao próprio Deus, simplesmente nos tornamos incapazes de ver sua presença no nosso dia a dia e dificultamos a sua ação, que visa principalmente o nosso bem.
COMEMORAÇÕES
Ordenação Presbiteral
  • Dom Luiz Demétrio Valentini, Bispo de Jales - SP
  • Dom Sérgio de Deus Borges, Bispo Auxiliar de São Paulo - SP
Ordenação Episcopal
  • Dom Antônio Gaspar, Bispo Emérito de Barretos - SP
NOTÍCIAS
A Nunciatura Apostólica comunicou na manhã desta quarta-feira, 6 de fevereiro, a nomeação do Monsenhor Valdir Mamede como novo bispo auxiliar de Brasília (DF).  O Santo Padre acolheu solicitação do arcebispo Dom Sérgio da Rocha que pediu um novo colaborador.

Monsenhor Valdir Mamede foi até agora, pároco da Paróquia Imaculada Conceição de Maria, no Park Way, em Brasília. Mineiro de Silvianópolis, nasceu em 21 de julho de 1961. Entrou para o Seminário dos Claretianos em Pouso Alegre (MG), em 1979, e professou seus votos religiosos em 1981. Foi ordenado padre por dom João Bosco Óliver de Faria, em maio de 1988. Aceito no clero de Brasília pelo Cardeal dom José Freire Falcão, em 2003, foi incardinado por ato do cardeal dom João Braz de Aviz, em 2006.
Licenciado em Direito Canônico pelo Angelicum, de Roma, na Itália, Monsehor Mamede obteve título acadêmico de Doutor em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma.
Principais atividades pastorais como missionário claretiano:- 1988: Vigário paroquial na Paróquia do Imaculado Coração de Maria, em Pouso Alegre (MG);- 1989-1992: Vigário paroquial e pároco (1992-1995) da Paróquia Imaculado Coração de Maria na cidade do Rio de Janeiro (RJ);- 1992-2000 – Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Taguatinga (DF).
Atividades como membro do Clero da Arquidiocese de Brasília:2003 – 2007: Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, no Gama (DF);2007 – 2013: Pároco da Paróquia Imaculado Coração de Maria no Park Way.O novo bispo também foi Vigário Judicial Adjunto do tribunal Eclesiástico de Brasília entre 2004 e 2007. Desde 2004 também, ele é professor de Direito Canônico no Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora de Fátima de Brasília. Monsenhor Mamede também leciona no Curso Superior de Teologia da Arquidiocese de Brasília.
Outras funções que exerce atualmente:- Presidente do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano e de Apelação de Brasília;- Membro do Conselho Presbiteral Arquidiocesano;- Membro do Conselho Episcopal.

Dom Leonardo Steiner, também bispo auxiliar de Brasília (DF), secretário geral da CNBB assina saudação da Conferência ao Monsenhor Valdir Mamede, nomeado bispo auxiliar de Brasília na manhã desta quarta-feira, 6 de fevereiro.
Leia a Nota:
Saudação ao novo bispo auxiliar de Brasília

A Nunciatura Apostólica nos deu, na manhã desta quarta-feira, 6 de fevereiro, a notícia de que o Papa Bento XVI nomeou Monsenhor Valdir Mamede como novo bispo auxiliar de Brasília (DF). Esta nomeação traz alegria à Igreja Particular de Brasília. Manifestamos gratidão ao Santo Padre que atendeu a solicitação do arcebispo, dom Sergio da Rocha, de ter um novo colaborador.
Monsenhor Mamede é membro efetivo do clero de Brasília desde 2006 e tem realizado um excelente trabalho pastoral na arquidiocese. Sua competência em Direito Canônico constitui um extraordinário instrumento de serviço ao Povo de Deus. A dedicação como professor no Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora de Fátima e no Curso Superior de Teologia da Arquidiocese é bem conhecida, estimada pelos estudantes e reconhecida pelos colegas.
Para mim, particularmente, que recebi do Santo Padre missão semelhante na arquidiocese de Brasília, este momento é de grande significado porque participo do acolhimento desse nosso Irmão com especial contentamento junto às nossas comunidades. Posso compartilhar, com ele, a satisfação de participar da caminhada de fé de um povo bom e generoso de Brasília.
Em nome da Conferência, saudamos a chegada desse novo membro do espiscopado no Brasil e rezamos para que sua ação evangelizadora como colaborador do arcebispo de Brasília seja plena de frutos. Enviamos nosso abraço fraterno a dom Sergio da Rocha e estamos em sintonia fraterna com todas as comunidades da arquidiocese nesse momento em que acolhem o novo bispo auxiliar.

Leonardo Ulrich Steiner Bispo auxiliar de Brasília Secretário geral da CNBB

Bento XVI vai presidir na próxima segunda-feira, 11 de feevreiro, em Roma, um consistório ordinário público para votar as causas de canonização de três novos santos da Igreja Católica: um mártir e duas fundadoras de institutos religiosos.
De acordo com o Escritório de Celebrações Litúrgicas do Vaticano, os candidatos são Maria Guadalupe, Laura de Santa Catarina de Sena e Antônio Primaldo. Maria Guadalupe (1878-1963), mexicana, foi uma das fundadoras da Congregação das Servas de Santa Margarida Maria e dos Pobres.
A colombiana Laura de Santa Catarina de Sena (1874-1949) fundou a Congregação das Irmãs Missionárias da Beata Virgem Maria Imaculada e de Santa Catarina de Sena. Já o mártir italiano Antonio Primaldo, foi assassinado com cerca de 800 companheiros leigos “por ódio à fé” em agosto de 1480, na cidade de Otranto, (sul) durante uma invasão de tropas turcas.
No consistório, os cardeais se unem ao Pontífice para decidir sobre temas importantes ou participar de atos solenes.

Nesta quarta-feira, 6 de fevereiro, o Santo Padre erigiu em diocese a prelazia territorial de Cametá (PA) e nomeou como primeiro Bispo Dom Jesús María Cizaurre Berdonces, O.A.R, até então Bispo Prelado.
A Prelazia de Cametá foi criada em 29 de novembro de 1952 pelo Papa Pio XII, desmembrada da Arquidiocese de Belém do Pará. Foi confiada pela Santa Sé aos cuidados da Congregação para a Evangelização dos Povos.
O Bispo Cizaurre Berdonces, agostiano recoleto, nasceu em 1952 em Navarra, na Espanha.

A Comissão da CNBB que se ocupa com temas e atividades sociais fez apresentação dos compromissos realizados nos últimos meses e os próximos passos do serviço que presta à Igreja. Dom Guilherme Werlang, bispo de Ipameri (GO) e presidente da Comissão, coordenou a exposição. O assessor, Pe. Ari Antônio Reis, lembrou vários eventos que serão realizados nos próximos meses em forma de encontros de estudo e de debates. Ele destacou que está em andamento ampla preparação para a 5ª Semana Social Brasileira, com a temática sobre o papel e função do Estado na sociedade brasileira, e a preparação para a Campanha da Fraternidade de 2014 que vai tratar da Mobilidade Humana. Pe. Ari também deu notícias a respeito das dificuldades enfrentadas pela Pastoral da Mulher Marginalizada e fez um apelo por ajuda de todos para o prosseguimento desse trabalho, particularmente na cidade de São Paulo (SP). Lembrou ainda, o esforço que tem sido feito no sentido de aperfeiçoar os textos que têm sido enviados aos bispos de todo o Brasil sobre a situação e desafios presentes na história dos povos quilombolas e da questão agrária. Este último deverá ser submetido à apreciação da Assembleia Geral deste ano e se tornará um dos textos da coleção azul da CNBB. Pe. Nelito Dornelas, também assessor da Comissão, relatou a produção de material de formação para ajudar as lideranças e as comunidades no aprofundamento das questões relacionadas ao tema da 5ª Semana Social.Centro Cultural MissionárioPe. Estêvão Raschiett, diretor do Centro Cultural Missionário, fez um breve relato com destaque especial a números em relação à formação missionária. A composição dos grupos de missionários que vão servir fora do Brasil é marcada pela presença predominante de mulheres e o preocupante índice daqueles que voltam com rapidez.O Centro Cultural Missionário é um organismo vinculado à CNBB e tem por finalidade: oferecer um percurso de iniciação à missão no Brasil para missionários que chegam do exterior; promover cursos de formação missionária para brasileiros enviados às regiões além-fronteiras; fomentar o surgimento, a formação, e a capacitação de animadores missionários na Igreja no Brasil; realizar eventos de estudo e aprofundamento sobre teologia, espiritualidade e prática da missão.Diáconos e OSIBO presidente da Comissão Nacional dos Diáconos, diácono Zeno Kozen, apresentou aos membros do Consep suas últimas atividades, especialmente no campo da formação, e lembrou que realizarão uma avaliação da aplicação das Diretrizes Gerais. A entidade prepara ainda a reforma de seus estatutos, além de oferecer assessorias para iniciação de escolas diaconais nas dioceses. Kozen manifestou a satisfação do Conselho com o número e a qualidade dos novos diáconos permanentes no Brasil.Pe. Domingos Barbosa Filho, presidente da OSIB, organização dos seminários e institutos do Brasil, comunicou os próximos encontros com especial ênfase no Seminário Nacional sobre a Formação Sacerdotal no Brasil: realidade e perspectivas. O tema: “Repensando a formação presbiteral na perspectiva do Concílio Vaticano II” (Presbiterorum Ordinis, Pastores Dabo Vobis e os documentos dos três congressos vocacionais do Brasil). O encontro será realizado de 20 a 24 de janeiro de 2014, em local a definir.Médicos para o interiorO presidente da FNP, Frente Nacional dos Prefeitos, Sr. João Carlos Coser, ex-prefeito de Vitória (ES), visitou o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner para apresentar o movimento “Cadê o médico?”. Dom Leonardo apresentou a questão aos bispos do Consep e se seguiu um longo debate com levantamento da situação que a campanha destaca: a precariedade da presença de médicos nas cidades do interior do Brasil.Segundo o blog do movimento, “pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea), a escassez de médicos é o principal problema do SUS para 58,1% dos usuários. Dados do Conselho Federal de Medicina indicam a existência de 1,8 médicos por mil habitantes no Brasil. Em outros países, como Argentina e Uruguai, essa proporção ultrapassa três médicos por mil habitantes”.

Nos dias 01 a 03 de fevereiro, a Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso, da CNBB, realizou o IV Simpósio de Ecumenismo e XVI Encontro de Professores de Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso. O evento contou com 35 participantes, professores e agentes de pastoral oriundos diferentes regiões do país.
O Simpósio e Encontro de Professores refletiu dois temas: o censo do IBGE, 2010, sobre o pluralismo religioso no Brasil, com a assessoria da Professora Brenda Carranza, da PUC de Campinas. A Assessora apresentou os dados do censo e propôs linhas de leitura dos mesmos, destacando o fato de que a pluralidade religiosa no Brasil se intensifica a cada ano e que essa realidade apresenta uma complexidade nada simples para ser compreendida. Entre outros elementos, os dados do censo mostram que o Brasil é religiosamente plural e que é sobretudo o cristianismo pentecostal que mais cresce. Nesse contexto existem tensões entre igrejas e religiões que manifestam tendências de concorrência, atitudes fundamentalistas e não poucas vezes agressividade.
O segundo tema estudado foi “A mística do diálogo”, assessorado por Dom Francisco Biasin, Presidente da Comissão de Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso da CNBB. Dom Francisco apresentou o significado da palavra “mística”, em seu sentido etimológico, bíblico e teológico, destacando que trata-se de um horizonte mistérico no qual situa-se a existência da humanidade, de todos os povos e, consequentemente, todas as religiões. Apresentou a sintonia do termo com a palavra “espiritualidade” e as diferentes compreensões ou correntes de mística/espiritualidade na atualidade. Depois tratou da importância do diálogo, como o modo mais coerente de ser crente em Deus, desenvolvendo atitudes de tolerância e acolhida da alteridade.
Dom Francisco apresentou também a compreensão de mística/espiritualidade do diálogo nos documentos da Igreja Católica, sobretudo no Concílio Vaticano II. Em seguida, houve uma partilha dos participantes sobre as formas como as diferentes dioceses e regionais da CNBB está orientando o diálogo ecumênico e inter-religioso.
De acordo com o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso, padre Elias Wolff, “o evento atingiu o seu objetivo, que era possibilitar a formação para o diálogo ecumênico e inter-religioso. O que se espera agora é que os participantes do Simpósio/Encontro de Professores possam colaborar na construção desse diálogo nos diferentes espaços sociais e eclesiais onde atuam”, destacou.

O primeiro ponto da pauta da reunião do Consep desta quarta-feira, 6 de fevereiro, foi a apresentação de um documento de estudos elaborado pelo Setor Universidades para a Pastoral Universitária. A apresentação foi feita pelo presidente da Comissão Episcopal  Pastoral para a Educação e Cultura, dom Joaquim Giovani Mol. Inicialmente, o bispo recordou que a pastoral ficou durante algum tempo desarticulada, mas que em 2007 as atividades foram retomadas. "O documento de estudos agora apresentado é fruto de um grupo de pessoas, de diferentes tipos de espiritualidade, que buscam responder as questões fundamentai para a atuação desta pastoral”, explicou dom Mol. O documento - “Seguimento de Jesus Cristo e a missão evangelizadora no âmbito universitário” – tem fundamento nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (2011 – 2015) e no Documento de Aparecida (2007). Para dom Mol, “o documento vem dar um rumo ao trabalho pastoral, pois busca ser uma resposta às questões que encontramos nas universidades”. Após a apresentação, o documento foi aprovado pelos bispos do Consep. O texto já está disponível na coleção de estudos, e será lançado pelas Edições CNBB.

A Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz apresentou na manhã desta quarta-feira, 06 de fevereiro, a questão da elaboração do marco regulatório da mineração no Brasil. A CNBB já tentou participar deste debate junto ao governo federal, mas até agora não conseguiu resposta de participação. O presidente da Comissão, dom Guilherme Werlang, explicou que a questão envolve o tema das terras indígenas, quilombolas e também a preservação do meio ambiente. “A discussão, até agora, está apenas no nível dos grupos econômicos”, reforçou dom Leonardo Steiner, secretário geral da CNBB.Um dos convidados para apresentar o assunto aos bispos, o padre Dario Bossi, do movimento Justiça nos Trilhos, falou da relevância do assunto. “Não conseguimos entrar ainda nesta discussão, ou participar do diálogo para tornar transparente o debate deste novo marco regulatório”. O debate atual prevê uma legislação mais flexível em certas áreas de extração mineral, com o argumento do interesse nacional.Alessandra Cardoso, do Instituto de Estudos Socioeconômicos, entregou ao episcopado o resultado de um estudo com dados detalhados sobre o impacto do tema. Dom Guilherme apresentou, em nome da Comissão, a proposta de que a CNBB apresente uma manifestação pública sobre a questão, por meio de carta. Os bispos debateram a proposta e decidiram que será apresentada uma carta, com conteúdo didático, dirigida ao Congresso Nacional, à Presidência da República e ao Supremo Tribunal Federal. O texto, porém, será apreciado no encontro do Conselho Permanente da entidade, no início de março.

Durante a reunião do Consep nesta quarta-feira, 06 de fevereiro, o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato, dom Severino Clasen, entregou ao presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis, o texto-base do 13º Intereclesial das CEBs, que será realizado de 7 a 11 de janeiro de 2014, em Juazeiro do Norte, diocese do Crato (CE). O documento foi lançado oficialmente durante a 4ª Reunião da Ampliada Nacional, no último dia 25 de janeiro no salão dos romeiros em Juazeiro do Norte (CE). O tema desta Intereclesial será “Justiça e Profecia a serviço da Vida” e o lema: “CEBs, romeiras do reino no campo e na cidade”. O texto já está disponível no secretariado do 13º Intereclesial em Crato. Foi lançada também a cartilha em versão popular para os círculos bíblicos e grupos de reflexão.

No próximo dia 13 de fevereiro, quarta-feira de Cinzas, haverá o lançamento de mais uma edição da Campanha da Fraternidade (CF), com o tema será “Fraternidade e Juventude” e o lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8). O material para ser veiculado nas emissoras de rádio e TV de todo o país já está disponível no site da CNBB. Para baixar o material, clique aqui. O objetivo geral da CF é acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna, fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.

No próximo dia 13 de fevereiro, quarta-feira de Cinzas, haverá o lançamento de mais uma edição da Campanha da Fraternidade (CF), com o tema será “Fraternidade e Juventude” e o lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8). O material para ser veiculado nas emissoras de rádio e TV de todo o país já está disponível no site da CNBB. Para baixar o material, clique aqui. O objetivo geral da CF é acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna, fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.

Nesta quinta-feira, 07 de fevereiro, a diocese de Criciúma promove o segundo Estudo da Campanha da Fraternidade 2013, no Auditório do Colégio Murialdo, no centro de Araranguá (SC). As atividades serão conduzidas pelo assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, padre Antônio Ramos do Prado. São esperadas cerca de 150 pessoas das paróquias de toda a região.
O tema da CF 2013 é “Fraternidade e Juventude” e o lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8). Conforme o coordenador diocesano de pastoral, padre Joel Sávio, o estudo terá início às 08h30 e finalizará às 16h, sendo que o período da manhã será dedicado à reflexão das propostas oferecidas pelo texto-base da CNBB e, à tarde, haverá uma mesa redonda contando com a participação de profissionais de educação e gestores públicos.

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga