O curioso caso de Frei Junípero e o pé de porco!

05:06 Radio Ideal FM 0 Comentarios



A começar pelo nome, a peça O curioso caso de Frei Junípero e o pé de porco chama atenção e dá a impressão de ser uma peça teatral de cunho religioso... e na verdade possui. Mas com os atores do Grupo Teatral Ararapuca e pitadinha de humor, a história que aconteceu nos tempos de São Francisco e seus irmãos frades em Santa Maria dos Anjos.
Frei Junípero, é muito conhecido pelos episódios engraçados que ele vivenciava, sempre almejando o bem comum e a favor dos desfavorecidos, mas nem sempre os caminhos escolhidos para fazer o bem eram os "ideais" e sempre gerava algum agito na fraternidade de Pai Francisco.
O caso do pé de porco, se trata de um pobre enfermo que queria comer um pé de porco, preocupado em atender este pedido, Frei Junípero recorre ao vizinho que criava porcos e arranca a perna do porco mais encorpado que tinha, detalhe: sem autorização do dono. Está instalada a confusão!
Mas no final a Perfeita Alegria dos frades, o estado de espírito do pobrezinho de Assis, acabam por converter o revoltado Camponês que no final doa o porco até para fraternidade.
Neste domingo (24), ocorreu a última apresentação e contou com a presença de diversos franciscanos da ordem terceira que prestigiaram a apresentação e aprovaram a pitada de humor.
Todas as apresentações foram marcadas pelo elogios e pedidos de novas apresentações desta e de outras peças. O grupo Ararapuca agradeceu a todos que apoiaram mais esta realização.
Ficha Técnica:
Elenco:Frei Junípero – Elineu Tomé
Frei Leão – Douglas Souza
Frei Francisco – Alison Souto
Frei Hugo – João Brusco
Camponês- Ivan Marcon
Alma – Mara Faustino
Direção:
Gilson Geraldo e Cleber Avancini
Figurino e cenografia:
João Brusco, Mara Faustino e Valéria Figueiredo
Sonoplastias:
Rosana Diniz
Iluminação:
Cleber Avancini
Maquiagem:
Natália Sampaio

Fotos e texto: Felipe Miranda/Pastoral da Comunicação

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga