O projeto do “bem viver e a situação dos brasileiros” é tema de seminário na 5ª Semana Social Brasileira

01:01 Radio Ideal FM 0 Comentarios



REFLEXÃO
Entre as diversas formas muito utilizadas por Jesus para nos mostrar as realidades eternas, encontramos as parábolas. A partir das experiências do dia a dia das pessoas, Jesus vai mostrando as verdades do Reino. Hoje o evangelho nos mostra a parábola do semeador, pregada e explicada por Jesus, para mostrar a necessidade de acolhermos a sua mensagem de tal modo que ela produza muitos frutos para nós e para toda a Igreja. As parábolas nos mostram a necessidade de olharmos a vida e tudo o que nos cerca com os olhos da fé, a fim de que possamos tirar da realidade lições de vida que nos aproximem cada vez mais de Deus e nos ajudem a descobrir e realizar a sua vontade.
COMEMORAÇÕES
Nascimento
  • Dom Ottorino Assolari, CSF, Bispo de Serrinha - BA
  • Dom Marco Eugênio Galrão Leite de Almeida, Bispo de Estância - SE
Ordenação Episcopal
  • Dom Segismundo Martinez Alvarez, SDB, Bispo de Corumbá - MS
NOTÍCIAS
A  Arquidiocese de São Paulo e o Instituto Vladimir Herzog promoveram encontro entre religiões monoteístas abraâmicas, dia 25 de janeiro, na Catedral da Sé. O ato inter-religioso, lembrou os 50 anos do Concílio Vaticano II e da Declaração Conciliar Nostra Aetate, sobre a relação da Igreja com as religiões não-cristãs.
A matéria é de Nayá Fernandes, especial para o jornal O São Paulo:
O ato terminou com uma cantata cênica que recordou os 70 da morte de Anne Frank,apresentada pela Rede Cultural Luther King com o maestro Martinho Lutero Galati de Oliveira. Representantes das tradições cristã, budista, hinduísta, mulçumana, espírita e de matriz africana estiveram no ato, que contou também com a presença do ator Rodrigo Ramos, na leitura de trechos da Nostra Aetate, intercalados por cantos e falas dos líderes religiosos.
“Desde sua fundação, a cidade foi marcada pela presença e acolhida às diferentes tradições religiosas que sempre deram sua contribuição para a cidade dos mil povos”, ressaltou cônego José Bizon, diretor da Casa da Reconciliação e encarregado da Pastoral do Diálogo Ecumênico e Inter- religioso da Arquidiocese de São Paulo. Dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo metropolitano de São Paulo, ressaltou a importância do evento na catedral e recordou os documentos conciliares. “Deus é honrado se nós, por meio da religião, soubermos viver o respeito e a valorização recíproca. Cada um tem a própria consciência, onde se encontra consigo mesmo e com o próximo, assim é necessário valorizar a consciência humana, pois ali está a dignidade e a liberdade de cada um”.
“Neste momento, queremos lembrar também a jovem judia Anne Frank e Vladimir Herzog [que morreu em 1975 em decorrência de maus tratos sofridos pelo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS)], que foi pessoa de destaque nos tempos obscuros que o Brasil viveu durante a ditadura militar”, continuou o Cardeal. Raul Meyer, membro da diretoria da Federação Judaica de São Paulo e do Centro de Cultura Judaica, destacou alguns fatos da história de Anne Frank e lembrou a importância do respeito às culturas. “Anne foi uma menina que viveu escondida e morreu prematuramente por não ser considerada, pelos nazistas, pertencente à raça pura. Ser diferente não é ser menos. O que nos diferencia não tira nosso valor”. O Diário de Anne Frank, cantata composta em 1958, ilustra a tragédia que assolou o mundo na época. A primeira audição completa foi realizada na Berlin Staats Oper, na Alemanha, em seguida, no Conservatório Giuseppe Verdi de Milano (Itália) e, recentemente, em 2012, no Auditório Ibirapuera de São Paulo.
“É a primeira vez que o coro se apresenta no aniversário de São Paulo. Porém, na grande celebração, presidida por dom Paulo Evaristo Arns, [arcebispo de São Paulo quando morreu Vladimir Herzog], que reuniu milhares de pessoas na catedral, o coro estava presente”, disse ao O SÃO PAULO, Martinho Lutero, maestro e fundador da Rede Cultural Luther King. Para Andréia Balbino, 23 anos, membro da Rede Cultural Luther King, “é sempre muito emocionante cantar com o coro. A gente faz música que diz alguma coisa mais profunda para as pessoas. A morte de Anne foi um acontecimento triste, mas que precisa ser lembrado para que não se repita e é bom fazer isso cantando”.
“Este foi um evento de grande beleza e importância, tanto para a Igreja quanto para a cidade que comemorou 459 anos em grande estilo. Acredito que atos solenes, onde representantes das diversas religiões podem expressar seus pontos de vista acerca de temas fundamentais à sociedade, tornam mais palpável a unidade na diversidade entre os povos e culturas de nossomundo”, destacou Luan Rocha, estudante que participou do ato e colaborou como voluntário
(NAYÁ FERNANDESESPECIAL PARA O SÃO PAULO)

Nos dias 25 a 27 de janeiro, na Casa de Retiros São Boaventura, em Brasília, realizou-se o 1º Encontro da Coordenação Nacional da Pastoral dos Surdos com os Coordenadores Regionais da Pastoral e dos Intérpretes. Estiveram presentes na abertura, além do bispo referencial da Pastoral, dom Celso Antonio Marchiori (diocese de Apucarana -PR), o arcebispo de Brasília, dom Sérgio Rocha.
"Lutem por mais espaço na dimensão eclesial, pois vocês são filhos da Igreja, batizados e com a missão de seguir, servir e testemunhar Jesus Cristo", disse dom Sérgio Rocha, em sua mensagem inicial, motivando aos participantes do 1º Encontro da Coordenação Nacional da Pastoral dos Surdos Coordenadores dos Regionais da Pastoral.
De acordo com o secretário Executivo Nacional da Pastoral dos Surdos, professor Cesar Bacchim, “a presença de dom Sérgio, foi de fato, sinal do reconhecimento de pertença das pessoas surdas vivendo o Evangelho”. Dom Sérgio enfatizou a escolha de se realizar o 1º Encontro em Brasília: "é emblemático, pois as decisões importantes tanto na vida política e econômica do nosso país, quanto as decisões e as diretrizes da Igreja partem da comunhão e orientação dos bispos (CNBB), sede aqui em Brasília.
Durante o encontro, estiveram presentes quatro sacerdotes e dezenove coordenadores dos Regionais: Nordeste 5, Centro Oeste, Sul 1, 2, 3, e 4, Leste 1 e 2, além da Coordenação Nacional: Professor Jose Carlos (surdo), seu assessor, padre Helio de Jesus (surdo), professor Jurandir Dias Junior, Coordenador Nacional dos Intérpretes Católicos, seu assessor, padre Loir de Oliveira (ambos ouvintes) e professor Cesar Bacchim, secretário executivo (ouvinte).
Muitas discussões foram feitas para novos encaminhamentos visando o 16º Encontro Nacional da Pastoral dos Surdos (ENAPAS), e o 6º Encontro Nacional dos Intérpretes Católicos (ENCICAT), a serem realizados em Janeiro de 2014, em Porto Alegre (RS).
O organograma da Pastoral Nacional foi ampliado, visando melhor qualidade na evangelização, bem como as articulações e comunicações entre a Coordenação Nacional e os Coordenadores. Também no domingo, padre José, da Congregação dos Pavonianos, atende aos surdos em Brasília, passou pela manhã para saudar os presentes.
“Faz-se sempre necessário um repensar da Igreja, no que se refere à linguagem e a comunicação com os fiéis de hoje, no caso específico dos surdos, a Igreja precisa avançar muito e não ter medo da novidade que trazem as pessoas com deficiência", afirmou o secretário executivo, professor Cesar Bacchim, no final do evento. O local do 2º Encontro, em 2015, será na cidade do Rio de Janeiro.

Estão abertas as inscrições para o curso de especialização lato sensu em Educação Popular e Cidadania, promovido pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento (Ibrades), em parceria com o Centro Cultural de Brasília (CCB) e a Universidade Católica (UcB). As inscrições poderão ser feitas até o dia 30 de março, e o curso terá início em junho. O objetivo da iniciativa é capacitar para a reflexão e ação nos planos ético, político, cultural e ambiental, a serviço da promoção da justiça na perspectiva da visão cristã do mundo e da democracia participativa. O público alvo do curso são as lideranças políticas, comunitárias e sociais – coordenadores e educadores de organizações não governamentais e governamentais, gestores e conselheiros de políticas públicas, assistentes sociais, professores, psicólogos, lideranças de direitos humanos – e profissionais de áreas afins.As aulas serão realizadas em três módulos: 30 de junho a 19 de julho de 2013; 11 de janeiro a 02 de fevereiro de 2014; 14 a 18 de julho de 2014. Mais informações podem ser obtidas no Centro Cultural de Brasília, pelo telefone (61) 3426-0413 ou 3426-0400 ou pelo email ibrades@ccbnet.org.br. Ou ainda pelo site www.ccbnet.org.br

Nesta quarta-feira, 30 de janeiro, às 20h, a Fundação Século 21 realiza o lançamento de sua nova identidade visual. A partir de agora, a emissora de TV passa a se chamar Rede Século 21, com o slogan “Fazendo mais com você”. A solenidade também marcará o início das transmissões da emissora em alta definição (HDTV) para toda Região Metropolitana de Campinas (SP). Na mesma ocasião, será realizado o lançamento do portal RS21 (www.rs21.com.br). “Queremos oferecer a união de todas as entidades e a sinergia dos projetos de comunicação para a educação e evangelização”, afirma o idealizador da Fundação Século 21, Padre Eduardo Douherty. Neste novo conceito de funcionamento da rede, surge também uma nova identidade visual como uma resposta à necessidade de uma linguagem mais focal, que permita a TV e a todos os projetos que compõe a obra religiosa e educacional a possibilidade de reconhecimento, alcance e retorno em relação à marca e aos colaboradores que ela representa.“É um grande passo que estamos dando, pois toda informação passa para o formato de ‘dados’, sem o uso de fitas, gerando uma grande integração e agilidade em toda a organização”, avalia o diretor geral da Fundação, José Maria. A Rede Século 21 é uma grande organização de produção de conteúdo no campo da educação, da evangelização e informação, operando nas mais diversas redes de comunicação, como TV, internet e revista. A emissora de TV está presente em cerca de 25 milhões de lares através de antenas parabólicas, em 130 cidades por sinal aberto e em mais de 100 TVs por assinatura. Já o portal RS21 tem plataformas especiais para tablets e smartphones.

O seminário que ocorrerá em Brasília (DF) de 20 a 23 de maio de 2013, é parte do processo de realização da 5ª Semana Social Brasileira (SSB) que acontece em todos os regionais da CNBB em articulação com diversos movimentos sociais, pastorais, organismos, associações, paróquias e comunidades do Brasil. O seminário reunirá representares dos grupos que constroem a 5ª SSB com o objetivo de discutir o “Estado e o Bem Viver”, tendo como tema o projeto do “bem viver e a situação dos brasileiros”. A 5ª SSB é um processo nacional que está em curso desde 2011 em todo o Brasil e promove a participação ampla de pessoas e entidades, a abertura ao ecumenismo e diálogo inter-religioso, o pluralismo de ideias e valores, o exercício do debate democrático em todas as instâncias e o ensaio coletivo de iniciativas transformadoras. O momento de encerramento dos trabalhos será entre os dias 2 a 5 de setembro de 2013.

No final de semana, de 25 a 27 de Janeiro, a Diocese de Marabá (PA) realizou diversos encontros de formação em seu centro diocesano. O setor de catequese, por exemplo, fez a programação com encontros ao longo do ano e também os seminaristas estiveram reunidos com o bispo diocesano, dom Vital Corbellini.
O texto da diocese:
"Dar-se-á prioridade à formação com as lideranças das paróquias em vista do método da catequese, caminho para o discipulado, seja nas paróquias da cidade de Marabá, como no interior. Outro encontro debateu-se a questão das barragens que no Estado do Pará estão previstas a construção de diversas devido aos rios.
O Movimento dos Atingidos pelas Barragens(MAB) avaliou os trabalhos nesses últimos anos, fez planejamento de ações em vista da população que poderá ser atingida direta e indiretamente pelas barragens. Dentro da Diocese de Marabá pelo menos 10 cidades serão atingidas pela construção de novas Hidrelétricas. E o terceiro encontro foi o vocacional. Este reuniu diversos adolescentes jovens que estão pensando em serem padres.
Os seminaristas da Diocese bem como o seu Reitor, Padre Dalvan e o Animador vocacional, Padre Cosme estiveram presentes. Nós tivemos a ordenação sacerdotal do jovem Patrick Fernandes da Costa, diocesano que trabalhará em Parauapebas. Dom Vital Corbellini, Bispo diocesano marcou presença nos encontros de formação e fez a ordenação presbiteral.Louvemos a Deus Uno e Trino pelas maravilhas que realiza através de suas criaturas".

A Peregrinação dos Ícones de Nossa Senhora e da Beata Albertina, acompanhadas da Cruz Peregrina, terminou na diocese de Joaçaba em Ponte Serrada (SC), no dia 28 de janeiro. Uma celebração no Morro das Cruzes transferiu os símbolos para diocese de Chapecó, a décima e última a recebê-los em Santa Catarina.
Na celebração, o bispo de Joaçaba, dom Mário Marquez lembrou o histórico da peregrinação pela diocese, que teve início em Monte Carlo (SC) três dias antes. Para ele, “o momento foi importante e significativo” que deve se repetir em Chapecó (SC). O bispo também citou que a Cruz serve de ponte. Na vertical, liga os homens a Deus e na horizontal liga os homens entre si.
A permanência da Cruz em Joaçaba contou vigílias, apresentações de teatro e uma caminhada de 3,5 quilômetros, entre a Catedral e a Igreja Matriz São José Operário, onde aconteceu uma missa. Uma carreata seguiu até à Paróquia Bom Jesus, em Herval do Oeste (SC).  O padre Davi Lenor, defendeu na homilia que os jovens precisam de formação para completar a “inspiração que Deus dá”. Entre as recomendações, ele sugeriu o curso de pós-graduação em Juventude, Cidadania e Religião oferecida pelo Instituto Teológico de Santa Catarina, em Florianópolis (SC).
A Cruz Peregrina e os Ícones de Nossa Senhora e da Beata Albertina permanecem em Santa Catarina até o dia 31 de janeiro, na diocese de Chapecó, quando serão enviados para o Regional Sul 2 da CNBB (Paraná). A despedida acontece depois de um mês depois da chegada, em Lages (SC).

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga