Poesia do Natal

16:54 Radio Ideal FM 0 Comentarios



Todos estão em festa,
Chegou mais um dia de natal.
As crianças ansiosas esperam por presentes,
As famílias preparam-se para a ceia,
“Nascimento do Menino Jesus”.
Não seria o caso de dizemos:
Nascimento de um Menino Rico e Outro Pobre?
Que conversa é essa? Que queres dizer?
Dois meninos nasceram no natal?
Não, não é isso que aconteceu! É que o natal é rico e pobre.
Será mais rico ou mais pobre? Ou será mais pobre ou mais rico?
Para uma minoria o natal é rico e alegre,
Para a maioria o natal é pobre e triste.
Natal com mesa farta a escolhermos,
Natal com mesa fazia e sem presentes a oferecermos.
Talvez olhando do seu estábulo pobre e humilde,
O Menino Jesus não esteja chorando!...
Ao ver tanta desigualdade e miserabilidade,
Entre nós seres humanos, filhos de um mesmo Pai.
As pessoas sem ter o que comer,
As crianças de rua sem um lar para morar,
O desempregado em busca do que fazer,
O doente implorando sua cura,
O pedinte mendigando o pão de cada dia,
Enfim é o natal de todos nós.
Natal dos ricos e dos pobres,
Natal dos desempregados e doentes,
Natal dos pedintes e favelados,
Natal das crianças de rua e das mais afortunadas.
Pois melhor seria se nosso natal não fosse apenas superficial,
E nosso badalado Papai Noel fosse menos capitalista,
Quem sabe um dia:
O natal seja igual para todos!...
Antônio Francisco Cândido
Funcionário do Teatro Municipal de Pouso Alegre - MG
Membro Correspondente da A.C.L.A.C. Arraial do Cabo - RJ.


0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga