Rádio comunitária promove economia solidária em área carente de João Pessoa

06:22 Radio Ideal FM 0 Comentarios




A Rádio Comunitária Voz Popular, da comunidade São Rafael em João Pessoa, inaugurou ontem (19) o Banco Comunitário Jardim Botânico que passa a fazer parte do projeto de desenvolvimento local integrado e sustentável. Na ocasião, também foi realizada a Feira de Economia Solidária, onde foi usada pela primeira vez a moeda social Orquídea do Banco Comunitário Jardim Botânico. A comunidade também celebrou na ocasião o aniversário da rádio comunitária, com participação de artistas locais.
A Radcom Voz Popular surgiu em 1999 na comunidade São Rafael e na época era chamada Rádio Fala Garotada em homenagem ao projeto desenvolvido pela AMAZONA. Em 2005, com a aquisição dos equipamentos de FM Comunitária, criou-se o conselho comunitário e através de uma votação aberta para toda comunidade, escolheu-se o nome atual.
O banco comunitário desenvolve serviços financeiros e bancários gerenciados pela comunidade, fazendo com que estes serviços, além de mais acessíveis, sejam um instrumento de organização e estímulo ao desenvolvimento local. Os créditos em consumo são concedidos em moeda social sem juros, de forma a propiciar uma sinergia entre os créditos produtivos concedidos e os créditos de consumo.
A rádio é gerenciada pelo Centro Popular de Cultura e Comunicação, com sede na Rua Arquivista Jonathas Carecas, nº 514, Comunidade São Rafael, Castelo Branco III, João Pessoa-PB. Contatos por celular: (83) 8873.9289 – 8854.8148.
Informações: Rádio Comunitária Zumbi dos Palmares

Radialistas comunitários do Centro Sul participaram do curso de Programação Radiofônica Educativa e Comunitária no dia 13 de agosto, em Óros
No Ceará, os comunicadores das rádios Quixelô FM, Alencar FM de Iguatu e Nossa Fm de Óros discutiram sobre democratização da comunicação, rádios livres, comunicação comunitárias, educomunicação e rádios comunitárias.
O coordenador da Nossa FM, Cláudio Nascimento, ressaltou a riqueza do debate. “Recebemos ideias que podem ser adaptadas em nossa prática. O papel do radialista, principalmente dos comunitários, é a parceria com o cidadão”, afirma. Victor Lavor da Alencar FM concorda com Cláudio. “Conheci a história e como ser uma rádio comunitária”, disse. Já o diretor da emissora de Iguatu ressaltou a luta das rádios comunitárias. “Nossas emissoras perdem seus direitos antes tê-los”, defende. Por isso, para Marcelo Vilar, “precisamos aproximar nossas rádios”. Já Suzi Araújo reclamou que esperava um conteúdo mais técnico no curso.
O coordenador de organização e mobilização da Abraço Ceará, Sérgio Lira, explicou que, no próximo ano, deverão ser oferecidas capacitações mais técnicas com oficinas laboratoriais. “Esse é o primeiro ciclo de formação realizado a partir dos Encontros Regionais e do Seminário de Planejamento Estratégico”, esclarece Ismar Capistrano, coordenador executivo.
O curso de Programação Radiofônica Educativo e Comunitária já foi realizado nas regiões do Vale do Jaguaribe, em Jaguaruana; do Inhamuns, em Crateús; do Cariri, em Crato; do Sertão Central e Maciço do Baturité, em Itapiúna e do Centro Sul, em Óros. Os próximos serão nas regiões Norte e Metropolitana.
Informações: Abraço-CE

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga