ABRINDO FRONTEIRAS

09:05 Radio Ideal FM 0 Comentarios



Cada ser humano com seus dons e talentos e quão maravilhoso quando empregados para o bem, a união e a paz. O escritor e o poeta em si são pessoas que quando desprovidos de bom senso fazem verdadeiros estardalhaços com seus escritos, quer seja na área textual ou poética. Com a caneta nas mãos reúnem estes os meios para elevarem e ao mesmo tempo rebaixarem autoridades, pessoas comuns e também amigos. A caneta aliada ao dom da escrita é uma arma de poderosa influência e quando utilizada aleatoriamente deixam marcas que podem durar décadas. Somente os possuidores desse dom e da caneta sabem o que podem fazer tanto para o bem, quanto para o mal.
Aprillis – de Aperire significa abrir – referência à germinação das culturas e o desabrochar das flores. Quão salutar é a troca de culturas, de informações em todos os níveis sociais, onde com a troca, a experiência adquirida, ganha-se todos, pois aprende-se ensinando e ensinando também aprendemos. Imaginem a troca de cultura, de costumes e de afazeres literários entre os diversos segmentos existentes no país e no mundo? Que riqueza essa experiência e que aprendizado pode advir desse intercambio? Grandes são os números de pessoas que se dedicam a esse maravilhoso trabalho em prol da arte, da cultura e da ciência nos mais longínquos recantos do nosso país e do mundo. Um dom dos mais salutares e nem sempre reconhecidos e quando, muitas vezes postumamente!
Através dessas simples e humildes palavras rendo uma homenagem a alguns amigos conhecidos e outros que conheço por meio de obras maravilhosas onde procuram levar conhecimento, cultura, diversificação de ideias e palavras de conteúdo reflexivo, fazendo com que por meio delas pensemos nossos feitos e avaliemos o amanhã. Ao escritor, historiador, poeta e professor Dhiogo José Caetano, a vereadora Rita de Cássia Coutinho que muitos desconhecem, todavia, escreve lindos e reflexivos textos e belas poesias, a ex-presidente da Academia Itajubense de Letras, Terezinha Ofélia Nascimento Rennó, maravilhosa pessoa e ótima poetisa e sonetista, o presidente da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências de Arraial do Cabo, Rodrigo Octávio Pereira de Andrade, ao confrade Jacques Azicoff, presidente da Academia de Letras de Iguaba Grande e milhares de escritores e poetas que buscam reconhecimento e o mais importante: deixar um legado a sociedade, onde procuram denunciar as injustiças, as mazelas sociais e reverenciar o país, o mundo, a natureza e os seres humanos como exemplos claro do poder, da onipotência e da presença de Deus entre os homens e mostrando que por mais alto que julgamo-nos estar, somos todos iguais perante o Criador.

                                                 


Antônio Francisco Cândido
Funcionário do Teatro Municipal de Pouso Alegre – MG
Membro Correspondente da ACLAC – Arraial do Cabo – RJ

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga