Inscrições abertas

12:46 Radio Ideal FM 1 Comentarios


Inscrições abertas no Instituto de Teologia em Sorocaba


Nós, do Instituto de Teologia “João Paulo II”, lhe oferecemos a oportunidade de entrar em contato com o valioso Patrimônio Cultural-Humanístico e Teológico da Igreja Católica em um curso ministrado ao longo de quatro anos por professores (as) altamente qualificados (as), no qual pesquisa, reflexão e produção intelectual tornam-se veículos privilegiados de uma Evangelização adequada às necessidades da Igreja de nosso tempo.

É hora de fazer brilhar no meio da sociedade um pensamento crítico e humanizante que gera a Vida, marcado, sobretudo, por valores perenes, como a Solidariedade e a Justiça, sinais inequívocos do Reino de Deus.

Inscreva-se no processo de seleção para 2011, do dia 17 a 28 de Janeiro. A Prova e a Entrevista serão dia 29 de Janeiro às 14:00hs. Venha dar seu testemunho de Amor à Igreja mediante o estudo da Sagrada Teologia !!!!

Av. Dr. Eugênio Salerno, 60 - fundos
Maiores Informações: (15) 3321 – 2555 (das 8h às 16h30)

Prof. Anderson"
Fonte: redacao

Site orienta sobre prevenção ao plástico

Site orienta sobre prevenção ao plástico
Criado pela jornalista Fernanda Medeiros e pela tradutora Fabiana Dupont, o site O Tao do Consumo é um espaço voltado para o consumo consciente, sobretudo no que se refere às embalagens dos produtos que utilizamos no dia a dia. Partindo da reflexão "Você é o que você come, na embalagem que você consome", as autoras comentam o quanto a mídia se preocupa em informar sobre alimentos saudáveis sem, no entanto, se preocupar com as embalagens em que eles são servidos ou comercializados. 

Assim, passaram a levantar questões que consideram fundamentais. Uma embalagem ambientalmente prejudicial pode ser saudável? De que modo as embalagens interagem com os produtos acondicionados? Não haverá contradição em acondicionar alimentos orgânicos em embalagens derivadas de petróleo, muitas delas suspeitas de contaminação? Que substâncias consumimos sem saber e nos levam a contrair doenças? 

O site tem como destaque o movimento contra o bisfenol-A (BPA), composto químico encontrado nos policarbonatos presentes em matérias plásticas. O problema é que, se ingerido com os alimentos, esse componente pode interferir em funções endócrinas, pois reage com alguns hormônios humanos. Estudos indicam que a substância é indutora de problemas no sistema reprodutivo, afetando fetos e bebês, além de provocar câncer de mama e de próstata. 

Por meio do site, o leitor pode acompanhar as novas leis e as principais iniciativas em diversos países contra a substância química. As autoras pesquisam estudos sobre o tema em todo o mundo e publicam seus resultados em português.

A distância entre a agenda do Congresso Nacional e a realidade do país

A distância entre a agenda do Congresso Nacional e a realidade do país
Por Jorge Abrahão, presidente do Instituto Ethos 

As tragédias provocadas pelas chuvas no começo de cada ano no Brasil já não surpreendem mais por seu registro, e sim por sua intensidade e poder de destruição, como demonstram, desta vez, as terríveis imagens de águas descendo morros e levando tudo em seu caminho nas cidades da região serrana do Rio de Janeiro. Perdemos mais vidas que países ainda mais castigados do que nós, como a Austrália. 

Outro ponto em comum observado nesse período é que, em muitos desses lugares, o ser humano simplesmente não deveria estar presente. Pelo menos não com essa forma de ocupação, que implica uma série de problemas. A ocupação de encostas e morros, das margens dos rios, e a destruição de várzeas por onde a água poderia naturalmente se acumular são alguns exemplos da presença humana que contrariam leis da natureza. 

Essa reflexão pareceria óbvia se, a partir das catástrofes, as ações subseqüentes fossem na direção de se providenciar a correção de rumos. Ou seja, evitar novas ocupações, retirar as pessoas dos locais ocupados irregularmente, proteger as margens dos rios, córregos e riachos etc. 

Como dissemos, apesar da obviedade dessas afirmações, somos surpreendidos com notícias de que a situação pode até mesmo piorar com a adoção de leis que, de certa maneira, representam um incentivo a interferências humanas fadadas a trazer conseqüências negativas. 

O jornal Folha de S. Paulo deste domingo (16/1) afirma em manchete: “Novo Código Florestal amplia risco de desastre”. Segundo a reportagem, o texto do novo código em tramitação no Congresso Nacional “deixa de considerar topos de morros como áreas de preservação permanente e libera a construção de habitações em encostas”, o que ampliaria as ocupações de áreas sujeitas a tragédias em zonas urbanas. 

Na mesma matéria, o relator do projeto do novo Código Florestal, deputado Aldo Rebelo, nega que as ocupações de morros e encostas em áreas urbanas estejam contempladas na lei, o que é desmentido pela reportagem. 

O fato é que leis e medidas deveriam estar sendo tomadas num sentido totalmente oposto, buscando prevenir futuras tragédias que fatalmente irão ocorrer se forem mantidos os mesmos elementos que vêm causando, ano após ano, destruições em grande escala, que atingiram seu ápice com esse triste episódio do Rio de Janeiro. 

Caminhos existem para compatibilizarmos o desenvolvimento econômico com ações positivas em relação ao meio ambiente. Um bom exemplo é a criação de corredores ecológicos, que conjugam a recuperação de um bioma, por meio do replantio da mata nativa, com o cultivo de florestas para fins comerciais. É o que vem ocorrendo, por exemplo, no Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo. 

É preciso integrar as diversas políticas para a área ambiental de modo a beneficiar o conjunto da sociedade, e não apenas alguns poucos. Conjugar áreas de reserva e proteção ambiental com as demandas da produção agrícola é possível e deveria ser o objetivo central da política nacional de meio ambiente. 

Nesse sentido, há um descompasso entre a política oficial do Executivo com o que vem sendo discutido no Congresso Nacional. Da forma como está, o governo brasileiro terá dificuldades para honrar o compromisso voluntário que assumiu em 2009, durante a Conferência do Clima de Copenhague, de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa entre 36,1% e 38,9% em relação às quantidades estimadas para 2020. A meta é baseada, principalmente, na diminuição do desmatamento. 

O novo Código Florestal, cuja votação está prevista para o próximo mês de março, estabelece, ainda, maiores enfrentamentos às leis da natureza, como a redução, de 30 metros para 15 metros, da área de preservação permanente às margens de rios com até 5 metros de largura, e a retirada da obrigatoriedade de manutenção de mata em pequenas propriedades, inclusive na região amazônica. O texto prevê também anistia para produtores rurais que cometeram crimes ambientais até julho de 2008, data da segunda regulamentação da Lei de Crimes Ambientais. Com isso, os produtores, mesmo que tenham infringido a lei, poderão continuar com suas atividades na reserva legal ou nas áreas de proteção permanente até a elaboração do Programa de Regularização Ambiental. 

A prestigiada revista científica Science chegou a publicar no ano passado carta de pesquisadores brasileiros com alertas para a possibilidade de extinção de mais de 100 mil espécies de animais e aumento substancial das emissões de gás carbônico na atmosfera, caso as alterações no Código Florestal sejam aprovadas. Segundo o texto, as mudanças no código preocupam a comunidade científica no Brasil, que foi "largamente ignorada" durante a elaboração das propostas. A carta classifica as possíveis alterações como o "pior retrocesso" em relação às questões ambientais em 50 anos. 

A legislação ambiental brasileira é considerada uma das mais completas do mundo. Em 1998, foi criado outro importante aparato legislativo no país em defesa do meio ambiente. Sancionada em fevereiro daquele ano, a Lei 1905, conhecida como Lei de Crimes Ambientais, especifica responsabilidades penais e administrativas para o infrator que agrida o meio ambiente, pelo desmatamento de áreas preservadas, por exemplo. 

Se, com uma excelente legislação ambiental, não temos sido capazes de coibir as ocupações e a destruição das margens de rios, responsáveis pelas recentes tragédias, o que poderemos esperar da liberação proposta pelo novo Código Florestal? Caso ele seja aprovado como está, teremos de redobrar a atenção para os chamados fenômenos climáticos. 

Em relação às empresas e aos empresários, caberá a eles agir de modo a respeitar os mais altos princípios socioambientais, a fim de reduzir ao máximo o impacto de suas atividades. A redução dos desperdícios, o aumento da eficiência energética, a busca pelo resíduo zero, a recuperação dos recursos naturais e o estabelecimento de metas para reduzir e compensar os impactos ambientais devem ser perseguidos por todas as empresas que tenham um real compromisso com a responsabilidade socioambiental, independentemente de possíveis liberalidades previstas em lei.

1 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Ratzinger questionou celibato antes de ser Papa Na época, Ratzinger tinha 42 anos e era professor de Teologia

12:45 Radio Ideal FM 0 Comentarios



Ratzinger questionou celibato antes de ser Papa Na época, Ratzinger tinha 42 anos e era professor de Teologia

O jornal alemão Süddeutsche Zeitung publicou nesta sexta-feira, 28, um documento datado de fevereiro de 1970 no qual o então cardeal Joseph Ratzinger questiona a obrigatoriedade do celibato sacerdotal.
Na época, Ratzinger tinha 42 anos e era professor de Teologia na Universidade de Regensburg, na Alemanha. O texto, que também foi assinado por outros oito teólogos, apontava para a “necessidade de uma revisão urgente e um tratamento diferente da regra do celibato, tanto pela Igreja alemã como pela Igreja mundial”.

Dificuldade de viver em celibato

O documento, que nunca havia sido divulgado, dirigia-se à Conferência Episcopal alemã e alertava ainda para a “desobediência maciça de grupos de padres” em relação à lei do celibato. Os teólogos ressaltaram, no entanto, que não pretendiam influir em qualquer decisão sobre a regra.
O texto destaca ainda o fato de essa exigência poder afastar candidatos ao sacerdócio e a dificuldade de “viver em celibato no mundo atual”.
TENDÊNCIAS E DEBATES

Por que elas são mais propensas ao divórcio?

UMA PESQUISA REALIZADA NO ESTADOS UNIDOS MOSTROU QUE DOIS TERÇOS DAS SEPARAÇÕES SÃO INICIADAS POR MULHERES. POR CARLA DELECRODE


Seja por vantagens legais quanto à guarda dos filhos ou por não suportarem o “mau comportamento” dos maridos, elas são as primeiras a dizerem ‘sim’ ao divórcio. É o que afirma uma recente pesquisa realizada pela Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos. De acordo com o estudo, dois terços dos casais que se separam no país iniciaram o divórcio porque as mulheres pediram a separação. No Brasil, não é diferente.
Segundo o IBGE, entre 2004 e 2005, em mais de 70% dos casos de separação judicial não-consensual (em que não houve acordo) foram elas que tomaram a iniciativa de se separar, assim como nos pedidos de divórcio, no qual 52% foram requisitados por mulheres. Para a psicóloga Teresa Goes, que é professora da PUC-Rio, um dos motivos que explica o comportamento é a entrada no mercado de trabalho, que trouxe mudanças na percepção das mulheres sobre o casamento e o divórcio.
A especialista esclarece que elas se adaptaram às várias funções que passaram a exercer na sociedade. Por isso, casar se tornou uma opção e não uma imposição social, assim como ser mãe e se separar do marido. Teresa acredita que os homens, geralmente, não tomam a iniciativa em direção ao divórcio– mesmo que não estejam felizes –, pois se detêm a uma mentalidade do passado. “Eles não acompanharam as mudanças de pensamento. Os homens fantasiam com uma ‘cuidadora’ e se colocam na condição de filho. Manter o casamento é mais cômodo para eles.”

Por que as mulheres desistem do casamento?

O estudo norte-americano indica que as leis de divórcio motivam as mulheres a optarem pela separação. Nos estados onde elas têm mais chances de receber a guarda dos filhos, o número de pedidos de divórcio iniciados por elas é bem maior do que onde prevalece a custódia compartilhada. Além disso, os homens são mais propensos a terem problemas com bebida, drogas e a infidelidade, diz a pesquisa.
Mas outros motivos também fazem com que elas desistam do casamento, como a sobrecarga de função e a desilusão amorosa. “Quando ela se desencanta com o parceiro, quer voltar a buscar o ‘príncipe encantado’. A psicóloga explica que, diferentemente dos homens, elas querem maior clareza no relacionamento, por isso não lidam muito bem com um “triângulo amoroso” e nem com desilusão. “Os homens lidam melhor com a infidelidade. A mulher quando trai se sente culpada. Ela não consegue separar amor e sexo. Em geral, o relacionamento íntimo está ligado ao afetivo. Ela confunde lealdade com fidelidade.”
Para Teresa, a idade também é um fator que deixa as mulheres mais propensas a darem fim ao “para sempre”. As mais novas, até 45 anos, têm mais facilidade de dar o primeiro passo, enquanto as mais velhas se mantêm presas às tradições. “As mais novas preferem uma vida de liberdade e com novas escolhas. Elas conseguem encarar melhor a frustração e percebem que o envolvimento não precisa ser eterno.”
Caro leitor,
Em sua opinião, por que as mulheres pedem mais divórcio do que os homens?
Você concorda que a lei pode favorecer a separação?
Você acredita que as mulheres são mais beneficiadas com o divórcio do que os homens?

Para que serve a responsabilidade social?

PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE AS ATITUDES EMPRESARIAIS REVELA ALGUMAS DIFERENÇAS NACIONAIS INTRIGANTES


Relações-públicas não são conhecidos por trabalhar noite adentro sobre obras de grandes economistas. Diante disso, a empresa de comunicação norte-americana Edelman, que atua na área, surgiu com uma ideia inteligente. Membros do ‘público informado’ — em geral, pessoas com diplomas universitários que estão entre os 25% dos assalariados mais bem pagos em seus países e em suas faixas etárias específicas — foram perguntados sobre o que pensam da famosa afirmação do economista Milton Friedman de que “a responsabilidade social das empresas é aumentar seus lucros”.
A questão de se as empresas devem promover a responsabilidade social empresarial (RSE) faz parte de um debate acalorado. Muitas das maiores companhias do mundo (incluindo a BP e a agora extinta Enron) abraçaram a ideia.
Aí, entra a política. O Companies Act 2006 — ato do Parlamento do Reino Unido que forma a base primária da lei empresarial do país — exige que as empresas divulguem seus registros de RSE. As Nações Unidas têm um ‘pacto global’ para a RSE. Mas os Friedmanitas do mundo todo vêm travando uma guerra de guerrilha incessante contra a ideia, denunciando-a como uma mistura confusa de absurdos que destroem valores.
A pesquisa feita pela Edelman dá uma boa visão do estado da batalha global. O país mais amigável às ideias de Friedman é os Emirados Árabes Unidos, com 84% concordando com a máxima do economista — talvez o resultado não seja surpreendente para um país pequeno, orientado para os negócios. O segundo lugar é ocupado pelo Japão, um país normalmente associado ao capitalismo das partes interessadas (stakeholders), mas que pode ter cansado de seu modelo após duas décadas de estagnação.
A Suécia também obteve uma pontuação notavelmente alta, com 60% das pessoas concordando com Friedman. Talvez as pessoas sintam pouca necessidade de RSE quando o governo cuida delas do berço ao túmulo. No entanto, alguns bastiões supostamente friedmanistas se mostraram vacilantes, com a Inglaterra marcando 43% e os Estados Unidos, pátria do economista, 56%.

Nações em dificuldade tendem a desdenhar da RSE. Os dez principais países friedmanistas incluem quatro emergentes (Índia, Indonésia, México e Polônia) e dois que recentemente ascenderam ao grupo das economias desenvolvidas (Cingapura e Coreia do Sul). Mas há importantes exceções à regra. O entusiasmo do ‘público informado’ com as ‘boas ações corporativas’ na China e no Brasil quase coincide com o de seus pares na Alemanha e na Itália.

É tempo de mobilização

A CARAVANA DA DENGUE ESTÁ DE VOLTA. SENSIBILIZAR AS COMUNIDADES PARA REDUZIR OS ÍNDICES DA DOENÇA É UM DOS DESAFIOS


O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, retomou as atividades de mobilização contra a dengue em todo o país. A ação, conhecida como “Caravana da Dengue”, tem o objetivo de buscar parcerias entre comunidades, gestores e profissionais da saúde para evitar a multiplicação da doença.
A infectologista, Dra. Isabela Baraúna, do Bronstein Medicina Diagnóstica / DASA explica que as ações de mobilização são fundamentais, e que a união entre profissionais, lideranças comunitárias e gestores pode gerar grandes resultados. “É importante realizar mutirões de limpeza. De nada adianta se apenas uma pessoa de cada rua tiver cuidado com a água parada, pois o mosquito contaminado pode estar na residência ao lado. Para se ter um bom resultado, é preciso que todos atuem em conjunto”, acrescenta.
A médica diz, ainda, que as visitas domiciliares realizadas pelos agentes de saúde são importantes, pois além de alertar os moradores sobre os cuidados para evitar a dengue, eles verificam a existência de criadouros favoráveis à reprodução do Aedes aegypti. “Os lugares onde mais se acumula água são pratos de plantas e pneus. É preciso ter muito cuidado com estes locais, para que não haja multiplicação de larvas do mosquito transmissor”, explica.

A doença

A dengue é uma doença de caráter infeccioso registrada em países de clima tropical e subtropical. É transmitida por meio do mosquito Aedes aegypti, que se reproduz em locais onde há o acúmulo de água parada. Existem quatro tipos de dengue. Os mais conhecidos são a dengue clássica e o estágio mais avançado de febre hemorrágica de dengue, que pode levar o paciente ao óbito.
Os principais sintomas são: dor de cabeça, dores nas articulações e nos ossos, febre alta, manchas vermelhas no corpo e vômito. Em casos de suspeita de dengue é recomendável procurar a Unidade de Saúde mais próxima da residência.

A detecção

A dengue pode ser diagnosticada de três maneiras: pelo teste do laço ou por meio dos exames de sorologia para Dengue IgG e IgM.
O teste do laço, que é antigo e muito conhecido pelos médicos, é feito com o tensiômetro, aparelho comum nos consultórios que serve para medir a pressão arterial. São 5 minutos com o braço pressionado, o que provoca pequenos pontos de sangramento na pele dos pacientes com dengue hemorrágica.
Já os exames de sorologia são feitos a partir da análise do sangue do paciente e só podem ser realizados a partir do sexto dia da manifestação dos sintomas clássicos da dengue.
De acordo com o patologista clínico do Atalaia Medicina Diagnóstica, a avaliação do estado de saúde do paciente no momento em que ele chega ao consultório é fundamental, uma vez que a doença em sua fase inicial pode ser confundida com outros quadros clínicos.

Como prevenir a dengue

– Colocar areia nos vasos de plantas;
– Colocar o lixo em sacos plásticos e não jogar lixo em terrenos baldios;
– Manter o saco de lixo bem fechado e fora do alcance de animais até o recolhimento pelo SLU;
– Manter tonéis, barris e caixa d’água fechados;
– Não deixar água da chuva acumulada sobre a laje;
– Evitar água parada em plantas tipo bromélias;
– Remover folhas e galhos das calhas.

Nem tudo que se ouve sobre a dengue é verdade







centro de midia indepentente

CARAVANA DO CEARÁ EM BRASÍLIA PARA A LUTA PELA LIBERDADE DE CESARE
Segunda-feira, 31/01, chegará a Brasília uma Caravana com 03 ônibus de Fortaleza, Ceará, para participar de uma jornada de lutas com manifestações pela libertação imediata do escritor italiano preso político no Brasil, Cesare Battisti.
A caravana iniciará suas atividades às 6 horas da manhã com uma alvorada na rodoviária, cantando músicas, exibindo faixas e cartazes e realizando uma panfletagem no sentido de despertar a cidade de Brasília para a importância dessa luta pela liberdade.
Da rodoviária, a caravana segue para uma visita aos órgãos de imprensa. Em seguida irá à UNB. Os(as) manifestantes pretendem também ir ao Presídio da Papuda e realizarão no final da tarde uma mobilização na Esplanada dos Ministérios e na rodoviária. A partir das 19 horas participarão de uma Plenária Nacional com o pessoal dos outros estados, na sede da FENASPS (vizinho ao Venâncio V), onde será discutido o ato do dia 1º/02, que será realizado em frente ao STF, a partir das 9 horas, bem como as outras atividades da jornada de lutas que deve acontecer também no Congresso Nacional, na Embaixada da Itália, etc.
complemente essa matéria
EGITOJan 30
NENHUM PASSO PARA TRÁS!
O Egito se encontra há seis dias, desde o dia 25, em meio a protestos de dezenas de milhares de pessoas por todo o país contra o ditador Hosni Mubarak. No embalo da Revolução de Jamin na Tunísia, os egípcios tomaram as ruas das principais cidades do seu país e lançaram o regime autoritário à beira do colapso. Mesmo com a sua polícia derrotada e Exército relutante em ir contra os manifestantes, Mubarak se nega a deixar o poder. Na tentativa de acalmar a situação o ditador anunciou na sexta-feira que iria demitir o seu gabinete ministerial e substituí-lo, mas isso só isso não basta e os atos se mantêm intensos até o momento.
O governo egípcio tem retaliado as manifestações desde o seu início. A Al Jazeera, emissora de televisão do Catar, confirmou mais de 100 mortos em protestos e a quantidade de feridos vai aos milhares. Não há nenhuma informação sobre o número de presos até o momento. Além de instituir toques de recolher, em um gesto inédito a ditadura de Mubarak bloqueou o acesso dos egípcios à internet e à telefonia celular, na tentativa de desarticulá-los e isolá-los do resto do mundo. A censura no meio virtual foi feita com a ajuda de empresas norte americanas, que disponibilizaram a venda de equipamentos capazes de efetuar o boqueio. Vale lembrar que a medida foi tomada porque os protestos foram inicialmente organizados e chamados através de redes sociais como o twitter e o facebook.
Para contornar o boqueio, algumas pessoas estão usando o radioamorismo para se comunicarem. Além disso, em uma ação de solidariedade internacional, pessoas de várias partes do mundo logo disponibilizaram servicos de conexão dial-up (PPP) com números internacionais (ligacão gratuita) para furar o bloqueio. Também como forma de apoio internacional, estão sendo organizadas manifestações frente aos consulados e embaixadas do Egito localizadas em diversos países.
Acompanhe: Blog Polo Oeste | Al Jazeera (ao vivo em inglês) | Global Voices | Fotos
microblog twiter: anonnews | http://anonops.ru / tags: #jan25 #mubarak #egypt
complemente essa matéria
TRANSPORTE COLETIVOJan 29
REDE CONTRA O TARIFAÇO INAUGURA BANCA NO CALÇADÃO DA RUA XV EM CURITIBA
Ontem às 11h da manhã a Rede Contra o Tarifaço inaugurou uma banca no calçadão da Rua XV de Novembro, localizada no centro de Curitiba. A banca recolhe assinaturas para abaixo assinado contra o possível e anunciado reajuste da tarifa do ônibus na cidade e região metropolitana, divulga calendário de manifestações para congelar o aumento da tarifa, distribui panfletos para adesão à rede bem como materiais explicativos referentes às péssimas condições que apresenta o transporte coletivo na capital e o lucro indevido das empresas de transporte coletivo sobre o trabalhador.
O primeiro dia de banca proporcionou muitas assinaturas e diálogo com os transeuntes. Notou-se que as atividades anteriores do Movimento Passe Livre foram as bases fundamentais para a adesão popular na campanha contra o aumento da tarifa. Raramente alguém nega-se a assinar o abaixo-assinado, o que transparece a insatisfação perante a roubalheira dos empresários e as péssimas condições de serviços prestados pelo cartel de empresas de transporte coletivo.
No momento, a Rede organiza reuniões para definir o rumo da luta.
Essa iniciativa teve início com o MPL Curitiba, já no mês de novembro de 2010, após abertura dos envelopes da licitação do transporte coletivo, que se arrastou durante todo o ano de 2010, prevendo reajustes na tarifa. Nesse processo de licitação, onde descaradamente houve favorecimento da empresa de caráter misto (público/privado) URBS às empresas do transporte coletivo, os usuários mais uma vez sairam perdendo. Além do reajuste da tarifa de R$2,20 para no mínimo R$2,50, as precárias condições do transporte coletivo deverão permanecer as mesmas, pois as empresas que há mais de trinta anos exploram o serviço na cidade, venceram a licitação fraudulenta. Isso significa que, além do descaso com o usuário e aviltamento da classe dos cobradores e motoristas, nos próximos 25 anos melhorias no transporte coletivo tendem a permanecer estagnadas.
Fotos I | II
complemente essa matéria
SOLIDARIEDADE INTERNACIONALJan 28
(SP) Cesare Battisti não é mais só Cesare Battisti
Segue relato sobre o ato de ontem, e vamos tod@s para a Paulista nesta sexta às 11h, em frente ao consulado italiano.
Uma das grandes forças do ato foi ter conseguido reunir movimentos sociais e sindicatos que expressaram sua solidariedade e disposição em se somar à luta pela libertação de Cesare Battisti.
Na noite de ontem, quarta-feira (26/01), a Sala dos Estudantes da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), no Largo São Francisco, sediou o ato-debate Cesare Battisti: o que está em jogo na democracia brasileira? As mais de cem pessoas que acompanharam o evento, solidarizando-se com a causa, puderam presenciar intelectuais, jornalistas, ex-presos políticos e, sobretudo, representantes de movimentos sociais manifestarem-se publicamente em defesa da libertação imediata do escritor italiano Cesare Battisti.
O debate iniciou-se com uma exposição geral sobre o caso feita pelo jornalista Celso Lungaretti e pelo representante da Anistia Internacional, Carlos Lungarzo, ambos reconhecidamente engajados desde o início nessa campanha. Traçando uma analogia entre a luta de Battisti durante os anos 70 na Itália e a dos brasileiros que se opunham à ditadura militar no Brasil, suas falas pontuaram os inúmeros delitos históricos e jurídicos que permeiam a ?fuga sem fim? de Battisti.
O membro do Comitê de Apoio a Cesare Battisti de Brasília-DF, Paíque, complementou esta análise ao apresentar outras tantas curiosidades que marcaram as acusações sobre o escritor e que não são divulgadas pela grande mídia, como o fato de as testemunhas que depuseram contra Battisti estarem, na ocasião, ou sob tortura ou estimuladas pelo sistema de ?delação premiada?. Paíque, por ser um dos membros do Comitê que visita Battisti na prisão, pôde informar que ele começou há algumas semanas a escrever seu terceiro livro em português, agora relatando situações que viveu no Brasil.
Retirado do Site PassaPalavra
complemente essa matéria
TRANSPORTE PÚBLICOJan 27
MOBILIZAÇÃO POR UM TRANSPORTE DE QUALIDADE
As/os estudantes de Salvador, no momento que tomaram consciência de uma medida arbitrária da prefeitura em aumentar a tarifa de ônibus de 2,30 para 2,50 a partir do dia 02 de janeiro de 2011, por intermédio das redes sociais da internet, convocaram reuniões nas férias a fim de se mobilizarem contra tal medida.
Apropriando-se coletivamente da temática 'transporte coletivo de qualidade', convocaram um grande ato para o dia 03 de Janeiro, que resultou em uma série de outras manifestações (assembléia, passeata, panfletagem, intervenções artísticas, criação de um fórum popular que discute transporte e outras ações), honrando o histórico de mobilizações dos movimentos sociais por um transporte de qualidade que contemple efetivamente a demanda da população.
As bandeiras de lutas do movimento Revolta do Buzu 2011 (iniciada a partir de janeiro) foram e são: - Revogação do aumento da tarifa de 2,30 para 2,50; - Não aumento da tarifa por dois anos, no mínimo; - Tarifa de transporte coletivo a preço popular; - Substituição do sistema de meia-passagem estudantil pelo passe livre; - Transformação da Estação da Lapa em um ponto de integração (como as Estações Mussurunga e Pirajá) e construção de novos pontos de integração, que incluam também as linhas metropolitanas; - Transporte 24 horas; - Aumento e melhoria do sistema de integração interbairros (amarelinhos); - Extensão dos direitos estudantis para estudantes de educação profissional e EAD; - Passe livre para pessoas com 60 anos ou mais; - Toda frota viária da região metropolitana de Salvador deve aderir ao sistema de passe livre unificado e ilimitado; - Inauguração imediata do metrô e ampliação do sue percurso a preço popular; - Revitalização do sistema ferroviário do subúrbio; - Construção de um sistema integrado de ciclovias.
A problemática do transporte não se restringe somente à realidade baiana, ela também afeta outras cidades. Mobilizações e protestos estão acontecendo em outras localidades, como Recife, Aracajú, Barreiras, Sergipe, Vitória do Espírito Santos, São Paulo, Joinville, Fortaleza, Florianópolis entre outras.
Compreendendo que esta problemática é NACIONAL o Movimento Revolta do Buzu 2011 articulou com outras cidades um DIA NACIONAL de mobilizações, com o objetivo de unificar e dar visibilidade a estas lutas. Sendo assim, convocamos toda a população e movimentos sociais a fazerem parte desta LUTA.
DATA: 28/01 sexta-feira Horário: 15h Local de Encontro: Enfrente ao Plano Inclinado da Liberdade
complemente essa matéria
Jan 26
CMI-SP - Chamado para Reunião de Novos Voluntári@s
O coletivo de São Paulo do Centro de Mídia Independente (CMI) está chamando uma reunião dia 28/01 (sexta feira) as 18:30 no espaço Ay Carmela para receber novos voluntários e voluntárias.Essa reunião tem como objetivo explicar o que é o CMI, como ele funciona e seus projetos atuais.
O CMI é uma rede de ativistas que busca democratizar a produção de mídia por meio de um site de publicação aberta (www.midiaindependente.org) e outros projetos como rádios, vídeos, impressos e centros de acesso à internet. Para participar do CMI você não precisa ser jornalista, nem técnico de informática, basta ter vontade de fazer midia.
Local: Espaço Ay Carmela
Rua das Carmelitas n 140
complemente essa matéria
TRANSPORTE PÚBLICOJan 25
Debate contra a Limitação da Meia em Fortaleza-CE
Todos os dias o povo de Fortaleza se depara com ônibus lotados e desconfortáveis, com enormes filas nos terminais e atrasos nas paradas. A situação parece piorar a cada dia e nada é feito para melhorar.Enquanto isso, os donos das empresas de ônibus (organizados no Sindiônibus) ganham muito dinheiro através de 1 milhão de pessoas que passam todos os dias pelos terminais. Esses empresários ainda recebem isenção fiscal da prefeita Luiziane Lins/PT, isso quer dizer, deixam de pagar impostos como ISS e ICMS.
Esses empresários já pressionam por um novo aumento de passagem, como já ocorreu na virada do ano em algumas cidades do país (JoinvileSão PauloRecife,Curitiba). Além de tudo isso, os estudantes da região metropolitana de Fortaleza já têm o seu direito a meia passagem cortado pelas empresas de ônibus. Eles só podem usar a meia passagem na semana para irem e voltarem da escola. Tendo que pagar 5 reais para se movimentarem nos fins de semana para qualquer lugar da cidade.
Agora sofremos mais um duro golpe! Mais um passo para os empresários limitarem a meia-passagem foi dado. O Sindiônibus junto com a Prefeitura/Etufor estão financiando a carteira de estudante e implementando chips de cartão de crédito nelas através da empresa Libercard. É mais um passo para o Sindiônibus limitar a meia estudantil!
Por conta de todos esses problemas, convocamos o povo de Fortaleza a se organizar contra esses ataques através de comitês por escola/curso, por local de trabalho e moradia, pois o povo unido é Povo Forte!
Participe do I Debate Contra a Limitação da Meia:
Quando? Quarta Feira 26/01/2011 às 17:00
Aonde? Auditório do CH da UECE, Av. Luciano Carneiro 345 Bairro de Fátima, ao Lado do colégio Adauto Bezerra.
complemente essa matéria
Ativista Brasileiro Desaparecido na ArgentinaJan 24
PROCURA-SE LUIZ HENRIQUE SOUZA SILVA
Está desaparecido LUIZ HENRIQUE SOUZA SILVA, brasileiro, 26 anos, 1,80m. Henrique, que morava numa das ilhas do Delta do Tigre, região metropolitana de Buenos Aires, desaparceu no dia 10 de janeiro de 2011, quando teria saído rumo a Buenos Aires para comprar passagens para realizar uma viagem a Tilcara (cidade do norte da Argentina), e não voltou mais.
Henrique é estudante de direito da Universidade Federal da Bahia - UFBA, e desde o início da vida estudantil esteve voltado a favor das causas sociais. Além de integrar ao movimento estudantil universitário, participou do Movimento Passe Livre, fez parte do Centro de Mídia Independente, integrou à equipe do SAJU - Serviço de Assistência Jurídica -, onde ele pôde aprofundar o seu vínculo com o movimento em defesa dos Direitos Humanos.
Destaca-se ainda a significativa contribuição dada aos movimentos de luta pela moradia na Bahia, como o MSTB - Movimento dos Sem Teto da Bahia, através do trabalho junto à respeitadas organizações sociais que apoiam e acessoram estes movimentos, como a CJP (Comissão de Justiça e Paz) e o CEAS (Centro de Estudos e Ação Social).
Henrique, ativista pelos Direitos Humanos, há cerca de um ano e meio foi em busca do sonho de conhecer a realidade dos povos da América Latina.
No momento, a divulgação sobre o desaparecimento de Henrique é a principal forma de tentar localizá-lo. A existência de uma rede de informações no Brasil e na Argentina é fundamental para achar pistas, ao mesmo tempo em que a ampla divulgação serve como instrumento de pressão para que autoridades brasileiras e argentinas sejam forçadas a não medir esforços na busca por Henrique.
complemente essa matéria
SOLIDARIEDADE INTERNACIONALJan 21
CONVOCATÓRIA PARA ATIVIDADES EM DEFESA DE CESARE BATTISTI
Qual o significado do caso de Cesare Battisti para as diferentes lutas sociais no Brasil? O que motiva a perseguição do escritor italiano pelos seus inquisidores? Que consequências ela acarreta para o direito à organização dos explorados, a esquerda brasileira, demais setores progressistas e todo o ambiente democrático do país?
É sabido que Lula, no último dia de seu mandato, negou a extradição de Cesare Battisti para a Itália. No entanto, este continua preso há quase 4 anos no Brasil por uma arbitrariedade do Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Cezar Peluso e o relator do caso, ministro Gilmar Mendes, alegam agora que terão de avaliar a resolução que eles mesmos deixaram para Lula, antes de expedirem o alvará de soltura, prorrogando, assim, indefinidamente a libertação de Battisti. Diversos juristas brasileiros denunciam essa manobra e alertam para o seu caráter ilegal e ditatorial. O advogado de Battisti afirma estarmos diante de 'uma espécie de golpe de Estado'.
O 'caso Battisti' é eminentemente político e seu desfecho dependerá da correlação de forças entre a crescente onda conservadora (no caso da Itália, neofascista) e os que lutam pela defesa e pelo aprofundamento da democracia. Ou seremos ingênuos a ponto de acreditar que a sanha com que acusam de 'terrorista' este lutador do passado não se estenderá a nós, os lutadores de hoje, e aos que vierem depois de nós?
Várias regionais pelo país constituíram comitês rumo a uma mobilização nacional unitária para mudar esta correlação de forças. Para nos aprofundarmos sobre essas questões e traçarmos meios de agir conjuntamente, convidamos entidades sindicais, estudantis, de direitos humanos, religiosas, partidos políticos, coletivos ativistas, movimentos sociais e pessoas interessadas a participarem das seguintes atividades:
PROGRAMAÇÃO EM SÃO PAULO
*ATO-DEBATE*
*Cesare Battisti: O que está em jogo na democracia brasileira?*
*FACULDADE DE DIREITO DA USP* Largo São Francisco, 95 (ou Rua Riachuelo, 184) *DIA 26/01, ÀS 19H*
*MANIFESTAÇÃO PÚBLICA* Em frente ao* CONSULADO ITALIANO *
Avenida Paulista, 1993* *(próximo ao metrô Consolação)
*DIA 28/01, ÀS 11H *
*Movimento Battisti Livre - SP*
*PROGRAMAÇÃO EM FORTALEZA-CE:*
24/01 (Segunda) - colagem de cartazes - encontro às 19h na Praça da Gentilândia.
25/01 (TERÇA) - PLENÁRIA - 17H30 - sede do SINTSEFCE, Rua 24 de maio, 1201 (próximo à praça da Faculdade de Direito) - Telefone: (85) 32557300.
27/01 (QUINTA)- ATO-SHOW - 16H - PRAÇA DO FERREIRA
29/01 (SÁBADO) - SAÍDA DA CARAVANA DE FORTALEZA PARA BRASÍLIA
31/01 (SEGUNDA) - PLENÁRIA NACIONAL EM BRASÍLIA
01.01.11 - ATO NO STF
01 A 04.02.11 - JORNADA DE LUTAS
complemente essa matéria
CMIJan 20
Nota de Cobertura
Pensando numa maneira de colaborar e potencializar essa luta contra o aumento abusivo do ônibus na cidade de São Paulo, o CMI - Centro de Mídia Independente - estará publicando relatos no decorrer do ato realizado no dia 20/01 a partir das 17h na praça do Ciclista, levando em tempo real as informações dos acontecimentos aos leitores do site através da coluna localizada ao lado direito do site.
Mais do que isso, o CMI convida a tod@s para utilizar a ferramenta de publicação, localizada também na mesma coluna da direita, para postar fotos, relatos, vídeos, áudios
Quem não pula quer tarifa!
complemente essa matéria
ANO NOVO TARIFA NOVAJan 18
Resumo sobre o Transporte "Público" no Brasil; aumentos e resistência.
Não é de hoje que os responsáveis pelo transporte público nas cidades brasileiras têm deixado de lado a principal razão da existência de tal serviço: a população. Os aumentos praticados ano a ano em todo o país são um grande problema para nós trabalhadores, que vemos o salário diminuir frente aos aumentos de tudo que nos é essencial: transporte, alimentação e cultura.
Nessa virada de década, novamente mais de 10 cidades aumentaram o preço das passagens de ônibus em até 19%, como aconteceu em São Caetano (SP). A passagem mais cara do país fica a cargo da capital paulista que, depois do aumento de 11,11% passou para R$ 3,00.
Essa política de mercantilização dos direitos básicos dos cidadãos já se tornou prática comum entre prefeitos no Brasil e é realizada cada vez mais às escondidas, dificultando a mobilização dos setores que se manifestam contra esses abusos. Grande exemplo disso é o fato de que todas as mudanças de tarifas ocorreram entre os dias 29 de dezembro de 2010 e 9 de janeiro de 2011, período em que as linhas de ônibus funcionam com menos veículos nas ruas e em horário reduzido.
Porém, mesmo com a estratégia do aumento de férias repentino, protestos e movimentações acontecem na em muitas das cidades. Acompanhe:
complemente essa matéria
Jan 17
Ato contra o aumento da tarifa em São Paulo
complemente essa matéria
OCUPAÇÃO URBANAJan 15
Surge um novo espaço ocupado no Rio de Janeiro - Espaço para cultural Gaia
No dia 12/01, foi ocupado um Casarão em Santa Tereza, localizada na Rua Almirante Alexandrino, 1648, próximo ao Hospital IV Centenário no Rio de Janeiro.(pegar o ônibus Silvestre e descer no Hospital, ou o Bonde Silvestre e descer no Largo dos Guimarães)
O Espaço além de de servir de moradia, será também um polo de irradiação e produção de cultura e um refúgio de vida na cidade. Pedimos solidariedade a todos envolvid@s com Ocupações e também aquel@s que tenham afinidade com a contra-cultura, para comparecer ao local. Segue abaixo o Manifesto do Coletivo de Ocupantes:
A vida é o espaço de tempo que nós existentes temos para nos libertar. Temos o poder de ação em nossas mãos, basta coragem e vontade, para dizer não a uma forma de vida esquecida e construir uma alternativa nova, onde possamos estar em harmonia com a terra e viver em fraternidade.
complemente essa matéria
CURITIBAJan 14
Agressão Gratuita a Militantes de Esquerda em Curitiba
No dia 8 de janeiro de 2011, reunidos na Praça do Homem Nu, em Curitiba, militantes do Movimento Passe Livre de Curitiba (MPL) foram agredidos/as covardemente por um grupo de pessoas aparentemente com motivações políticas ou a serviço de algum grupo divergente.
O resultado dessa agressão foi a perda de dois dentes frontais de uma militante e a internação de outro por suspeita de fratura, traumatismo craniano e coagulo cerebral.
Na sequência o MPL acionou uma viatura militar, que na perseguição preferiu parar para investigar um grupo de negros sob suspeita de consumo de crack, e na Delegacia da Mulher, com quem entraram em contato telefônico, a resposta foi inibidora de qualquer ação maior.
Ou seja, no dia em que a cidade de Curitiba viu mais um acidente grave (dezenas de feridos) entre ônibus do transporte coletivo urbano (28 feridos em acidente entre ônibus em Curitiba), cidadãos que se reuniam pacificamente para discutir a dinâmica suspeita para licitação e outorga de concessões para este serviço, prestes a sofrer um tarifaço, viram-se agredidos "gratuitamente" e por pouco não aconteceu uma tragédia.
O serviço policial mais uma vez mostrou-se inoperante e com indícios de ações preconceituosas.
complemente essa matéria
Jan 13
Manifestação pacífica contra o aumento do ônibus termina com violenta repressão policial
A manifestação marcada para a tarde de hoje contra o aumento da tarifa de ônibus, organizada pelo Movimento Passe Livre de São Paulo, começou com clima de descontração. Muitos estudantes e militantes de diversas entidades cantavam e tocavam com muita animação. Após sair pacificamente em passeata, os cerca de mil manifestantes percorreram diversas ruas do centro da cidade divulgando a luta para a população.
Ao chegar à praça da República, no entanto, os presentes viram um pequeno tumulto com policiais transformar-se em desculpa para o início de agressiva repressão, majoritariamente pela Força Tática. A violência atingiu rapidamente maiores proporções, apesar das tentativas dos manifestantes de se reunir e retomar a caminhada pacífica. Bombas de gás lacrimôgenio e de efeito-moral foram lançadas indiscriminadamente contra o protesto, assim como atiradas balas de borracha, que atingiram até mesmo repórteres e fotógrafos. Sprays de pimenta e cassetetes também foram usados para agredir diversas pessoas. Apesar de apenas uma pessoa ter sido detida durante o ato, outras 30 foram presas um bom tempo após a dispersão, enquanto caminhavam pelo centro em grupos menores e procuravam conhecidos. As 31 encontram-se encarceradas no 3º DP. Até agora foram contabilizados cinco feridos.
O Movimento Passe Livre de São Paulo marcou para o próximo sábado (15) um debate com tema ?Por que lutar por um transporte público?? às 15h no espaço Ay Carmela! (R. Das Carmelitas, 140 ? Sé). A próxima manifestação foi convocada para o dia 20 de janeiro (quinta-feira), com concentração às 17h na esquina da R. da Consolação com a Av. Paulista.

0 comentários:

Obrigado pelo seu Comentario, seja bem vindo !

Postagens mais recentes Página inicial Postagens mais antigas